São Vicente: Candidatura do PAICV acusa MpD de “gritante falta de respeito” perante deliberações da CNE

Mindelo, 23 Mar (Inforpress) – O mandatário da candidatura do PAICV pelo círculo eleitoral de São Vicente acusou hoje o MpD de “desrespeitar as instituições e a legalidade”, com uma postura de “arrogância, prepotência e falta de respeito” perante as deliberações da CNE.

Em causa, segundo Graciano Nascimento, hoje em conferência de imprensa, no Mindelo, o facto de a Comissão Nacional de Eleições (CNE) ter deliberado no dia 17 pela retirada, em 24 horas, dos cartazes com a figura do presidente do Movimento para a Democracia (MpD) em algumas ilhas.

“Ainda esta manhã o cartaz lá estava, na Rua de Lisboa, uma situação grave que deve merecer uma análise cuidada do eleitorado”, constatou a mesma fonte.

“A CNE, que é o órgão que coordena e verifica a funcionalidade legal das eleições em Cabo Verde, delibera e o MpD não cumpre, numa demonstração de arrogância, prepotência e de falta de respeito por tudo o que é a legalidade”, reforçou a mesma fonte.

Graciano Nascimento informou ainda que na última sexta-feira a candidatura do PAICV reuniu-se com o vice-presidente da CNE, que se encontrava em São Vicente, e que foi denunciado o “não cumprimento da deliberação” pelo MpD, pelo que se aguarda “pelas consequências”.

A mesma fonte lembrou que recentemente a CNE analisou várias queixas do PAICV e de outros partidos políticos em relação ao comportamento do MpD “em clara violação” da legislação eleitoral vigente no País, entre elas a difusão do tempo de antena do partido na televisão pública, o lançamento do estudo do aeroporto de Santo Antão e da extensão do porto e de centros de Saúde na mesma ilha.

“Mas isso enquadra-se perfeitamente naquilo que tem sido o estilo do MpD”, sintetizou Graciano Nascimento, que ainda se referiu a “nomeações ilegais” dentro do período eleitoral de um partido, finalizou, que faz “tábua-rasa” das chamadas de atenção para as ilegalidades.

Fonte: Inforpress