São Miguel: PAICV avalia negativamente relatório de actividades da autarquia de 2020

Calheta, São Miguel, 17 Mar (Inforpress) – Os eleitos municipais do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV- oposição) avaliaram hoje negativamente o relatório de actividades da Câmara Municipal de São Miguel, referente ao ano económico de 2020.

Esta apreciação foi feita à imprensa pela líder da bancada do PAICV, Carla Carvalho, que justificou a posição do seu partido com base nos dados sociais e económicos do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) sobre o município, que, segundo ela, contrasta com os resultados espelhados no relatório apresentado pela autarquia.

Para ela, contrariamente ao que diz a edilidade, os dados do INE sobre a taxa de emprego, desemprego e actividades são “credíveis”, aliás, afirmou que prova disso é que as pessoas têm saído desse município do interior de Santiago, porque não “há solução e a felicidade prometidas”.

Daí a razão que a leva a afirmar que o presidente da câmara, Herménio Fernandes, tem governado com base na “ganância, mentira, engano e falácia”.

O líder da bancada do Movimento para a Democracia (MpD, poder), Francisco Carvalho, por seu lado, disse que não obstante a pandemia, a maioria dos projectos que constava no plano de actividades de 2020 foi executada, daí a apreciação “muito positivo” do documento.

Entretanto, admitiu atrasos em algumas obras durante o estado de emergência e a pandemia provocada pelo novo coronavírus (covid-19), mas que, segundo assegurou, foram retomadas, referindo-se às obras de requalificação urbana, apoios às famílias, reabilitação de habitação e de jardins.

Contrariamente ao PAICV, assegurou que os indicadores relevam desenvolvimento e que são “visíveis” em todas as localidades.

Por sua vez, o chefe do executivo camarário, Herménio Fernandes, garantiu que 2020 foi um ano de muitas conquistas e que a edilidade conseguiu implementar muitos projectos importantes para o desenvolvimento do município, não obstante a pandemia.

Ainda nesse ano, que considerou de “difícil”, lembrou que definiram como prioridade proteger e ajudar as famílias, mas que o município não ficou parado em termos de obras.

Nesta segunda sessão ordinária da Assembleia Municipal, a segunda deste ano, de entre os pontos da agenda, procedeu-se à apresentação, discussão e aprovação da proposta do Regulamento Orgânico da câmara municipal, da proposta de integração da autarquia na Sociedade para Promoção de Desenvolvimento Local – SOPRODESE, SA.

Fonte: Inforpress