Santo Antão: Professores ameaçam bloquear notas se reivindicações não forem satisfeitas

Cidade das Pombas, Paul, 01 Fev (Inforpress) – Vários professores dos concelhos do Paul e da Ribeira Grande, em Santo Antão, ameaçaram hoje, durante uma manifestação, “bloquear” as notas dos alunos, se as reivindicações dos problemas que afectam a classe continuarem sem solução.

Segundo a secretaria executiva do Sindicato Nacional dos Professores (Sindep) da Ribeira Grande e Paul, Osvaldina Cruz, 80 por cento (%) dos professores aderiram à manifestação realizada na manhã desta terça-feira para exigir do Ministério da Educação “respeito”.

“Os professores estão cansados de promessas e não assunção de compromissos. Exigimos do Governo respeito e valorização da classe que é de extrema importância no processo de desenvolvimento do País”, disse a sindicalista, para quem os direitos consagrados no Estatuto da Carreira do Pessoal Docente vêm sendo desrespeitados.

Conforme a mesma fonte, caso não houver uma “resposta urgente” por parte do Governo, os professores não vão baixar guarda e irão continuar a lutar pelos seus direitos laborais.

Também participaram da manifestação os professores do Pré-Escolar que se dizem “excluídos” pelo Ministério da Educação.

“Hoje fala-se muito na inclusão, mas o Ministério da Educação acaba excluindo os educadores de infância porque não temos o reconhecimento, nem um salário digno”, enfatizou Vacilisia Gomes.

A professora lembrou que o artigo 13, diz que a carreira docente compreende-se o pré-escolar, a educação básica e secundária, mas perante o ministério são “sempre excluídos”.

“Queremos reconhecimento, salário digno e enquadramento de acordo com o BO número 80, primeira série de 12 de Outubro de 2015, do Estatuto da Carreira do Pessoal Docente” finalizou.

LFS/CP

Fonte: Inforpress