Santo Antão: PAICV preocupado com situação da ilha que “não está bem”

O presidente da Comissão Politica Regional do PAICV (oposição), em Santo Antão, considera que a ilha “não está bem”, alertando para as dificuldades que as populações do campo estão a enfrentar nesta altura, devido ao mau ano agrícola.

Saturnino Baptista explicou que, além dos problemas no campo, decorrentes de mais um ano de seca, Santo Antão depara-se ainda com constrangimentos a nível da saúde e da educação, que “urge resolver” por parte do Governo.

No domínio da educação, o presidente da Comissão Política Regional do PAICV em Santo Antão lembra que, ainda no decorrer do primeiro trimestre deste ano lectivo, a ilha ainda enfrentava problemas de professores, “situação nunca dantes vista”, nesta ilha, sublinha.

“Santo Antão não vai bem”, nota este responsável, que denunciou ainda “atos de perseguição de discriminação” de pessoas, por parte das autoridades na ilha, que pertencem a outros partidos, que não seja o que está no poder, atualmente.

Em relação ao mau agrícola, o Governo, no quadro do novo plano de emergência para 2019, decidiu “priorizar”, para já, o município do Porto Novo, onde “praticamente” não choveu, nos últimos dois anos.

Porto Novo, com um dos maiores efetivos pecuários do País (mais de 23 mil cabeças), está entre os concelhos que o Governo considera como “prioridade” em salvamento do gado, estando a ser criadas as condições para que isso aconteça “o mais depressa passível”, anunciou, semana passada, o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva.

Fonte: Inforpress