Parlamento: PAICV critica “falta de visão estratégica” do Governo para o sector agrícola

O PAICV (oposição) criticou hoje,16, o Governo por “falta de visão estratégica” para o sector agrícola e apelou ao Executivo de Ulisses Correia e Silva para criar um novo programa para socorrer as populações afectadas pelo mau ano agrícola.

Parlamento: PAICV critica “falta de visão estratégica” do Governo para o sector agrícola
O repto foi lançado, esta quarta-feira, pela deputada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, Eva Ortet, durante o debate da sessão parlamentar desde mês, que iniciou hoje e contou com a presença do ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva.

Segundo a deputada do maior partido da oposição, a situação actual é “preocupante”, e perante esse cenário, considerou, há uma clara evidência e tendência de “desinvestimento” por parte do Governo do Movimento para a Democracia (MpD) para com o sector da agricultura e para o desenvolvimento do mundo rural, desinteresse esse, que “está a contribuir ainda mais para reflexos sociais negativos”.

Para Eva Ortet, as famílias cabo-verdianas estão cada vez mais desiludidas com a ausência de visão estratégica, os agricultores estão desesperançados com a falta de apoio após dois anos de seca consecutiva e os criadores de gado estão desanimados com a falta de autoridade do estado no apoio à aquisição de água e pastos e no combate ao fenómeno dos cães vadios que, dia após dia, continua a matar os animais que eles conseguiram salvar.

“Desiludidos, desesperançados e desanimados são os únicos adjectivos que actualmente qualificam o sentimento das pessoas que vivem da agricultura e pecuária em Cabo Verde, e ninguém esperava que após os sucessivos ganhos no sector agrícola na governação anterior e da visão do futuro projectado na agenda de transformação, o actual Governo do MpD fosse incapaz de dar continuidade a essa visão estratégica e desenvolvimentista do mundo rural”, suscitou.

Para o PAICV, a ausência de políticas públicas no mundo rural, a falta de apoio ao sector bem como os sucessivos desinvestimentos orçamentais são sinais mais que evidentes que este Governo “não prioriza” o sector, mesmo tendo reconhecido que a pobreza, o desemprego, a informalidade e a exclusão financeira mora no campo e que a agricultura é o sector que mais emprega.

Desnorte e falta de investimentos
No seu entender, as medidas implementadas são “insuficientes” e o Governo está praticamente encalhado no seu discurso e na teoria, sendo que o governo anterior do PAICV alocava 7,28 (%) do seu Orçamento Geral do Estado na agricultura, enquanto o MpD tem apenas 1,7 (%) do orçamento para o mesmo sector.

Eva Ortet considerou, por outro lado, que é impossível vencer os desafios do combate à pobreza em Cabo Verde se o Governo não mudar a forma de fazer a agricultura.

Na ocasião, questionou o Executivo de Ulisses Correia e Silva sobre os vales cheques e os recursos recebidos da comunidade internacional que tinham como destino socorrer os criadores de gados e agricultores do país.

“Podemos constatar que não há uma solução para o sector agrícola e pecuário, mas há um verdadeiro desnorte e não se sabe qual é o rumo deste Governo para um sector importante para o desenvolvimento do país, do reforço da coesão social e de combate à pobreza”, referiu a deputada do maior partido da oposição, citada pela Inforpress.

Fonte: Asemana