PAICV solidariza-se com PAIGC “vítima de actos” que colocam em causa a liberdade de reunião

Cidade da Praia, 19 Mar. (Inforpress) – O PAICV manifestou hoje “toda a sua solidariedade” ao PAIGC, “vítima de actos que poderão pôr em causa a liberdade de reunião e os normais direitos de os partidos políticos poderem funcionar livremente num Estado de Direito Democrático”.

Numa declaração enviada à Inforpress, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) referiu que a sede do PAIGC, “partido irmão” na Guiné-Bissau, foi, esta sexta-feira vítima de uma invasão interrompendo a reunião da direcção do partido, violentando pessoas e deixando um rasto de feridos e elevados danos materiais.

“O PAICV considera que a violência deve ceder lugar ao diálogo e à negociação política com vista a construir as bases de um entendimento duradouro e a promoção da harmonia nacional para se poder enfrentar com sucesso esta crise profunda que afecta o mundo neste momento”, lê-se nesta missiva.

A mesma exortou “as partes envolvidas à calma e à serenidade, preservando a integridade física das pessoas e garantindo que o Partido Africano da Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde (PAIGC) possa realizar, na tranquilidade, o seu Congresso”.

O PAICV, ainda de acordo com a fonte, clama pelo respeito integral pelos direitos constitucionais que garantam a liberdade de reunião e de expressão dos partidos políticos que constituem pilares fundamentais nas democracias como as nossas.

SR/ZS

Fonte: Inforpress