PAICV diz que desigualdades sociais têm aumentado em Cabo Verde com governação do MpD

O deputado do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) Walter Évora, disse hoje,26, que o fosso e as desigualdades sociais têm aumentado em Cabo Verde com a governação do Movimento para a Democracia (MpD).

PAICV diz que desigualdades sociais têm aumentado em Cabo Verde com governação do MpD
Walter Évora falava em conferência de imprensa para antevisão do debate mensal no Parlamento com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, sobre a situação social e ambiental, que se realiza esta quarta-feira, sob proposta da União Cabo-Verdiana Independente e Democrática (UCID).

A proposta da UCID é, segundo Walter Évora citado pela Inforpress, considerada pelos deputados do PAICV como “pertinente e actual”, tendo em conta “os problemas sociais e ambientais sérios que, neste momento, em Cabo Verde carecem de respostas imediatas”.

“Desde logo mereceu a nossa atenção o grave problema habitacional que temos em Cabo Verde, um problema muito complexo (…) temos constatado que o governo da República não tem políticas públicas direccionadas para este sector e a única medida de política que se tem socorrido para minimizar esse problema são as habitações construídas no âmbito do antigo programa Casa Para Todos que esse Governo desmantelou”, ajuntou.

Para Walter Évora, este Governo do MpD tem mostrado ser “um governo que dá mais atenção às elites, em vez das pessoas e dos cidadãos cabo-verdianos que vivem em situação de pobreza”, tanto é que, reforçou, que “o fosso e as desigualdades sociais em Cabo Verde têm aumentado”.

No tocante às questões ambientais, aquele deputado apontou para o problema da proliferação do lixo em várias regiões do país, perante o qual os municípios têm se revelado “impotentes”. Por isso, entende que “há claramente a necessidade de intervenção governamental porque ameaça, inclusive, as economias das ilhas ditas turísticas”.

Segundo ainda a Inforpress, Walter Évora falou ainda no problema do desemprego, afirmando que, após três anos de “seca severa”, o Governo tem se revelado “incapaz” de elaborar políticas públicas eficazes para diminuir esse problema social.

Relativamente às propostas de lei de investigação criminal e de execução de política criminal, que estarão em debate nessa sessão parlamentar, afirmou Walter Évora, o PAICV vê com “bons olhos” tais incitativas legislativas. O mesmo não acontece com o pedido de autorização legislativa do governo para o novo Código comercial e Código das Sociedades Comerciais, refere a mesma fonte.

Fonte: Asemana