Manifestação no Tarrafal foi “ato de democracia” – PAICV

A manifestação de 11 de Janeiro, em Tarrafal de Santiago, foi expressão do povo e voz da juventude. A afirmação é do primeiro secretário do PAICV no concelho, reagindo assim às declarações do coordenador da Comissão Política Concelhia do MpD que disse que a manifestação foi uma iniciativa camuflada do PAICV.

José dos Reis reafirma que a manifestação foi um ato de democracia.

“Esta manifestação foi um ato de democracia e de revolução que deveria, pelo menos, servir de lição e motivação para mais trabalho e melhor Tarrafal, pois desde 1991 que o nosso município vem sendo mal gerido pelo MpD” avança.

José dos Reis entende que foi a estagnação do município de Tarrafal que que levou a população a manifestar-se no dia 11 de Janeiro.

“A população de Tarrafal está desde há muito tempo a reivindicar o desejado desenvolvimento do município e a equipa camarária que nós temos não conseguiu dar respostas à demanda da população. Foi isso que motivou, se calhar, os manifestantes a saírem à rua”, acredita.

José dos Reis termina dizendo “à Comissão Política do MpD que na politica a diferença está na visão e na ação, nas medidas e nas atitudes que devem responder às demandas da população”.

Fonte: Expressodasilhas