Legislativas2021: Presidente do PAICV defende mais dignidade e parceria com operadores de transportes urbanos de passageiros

Cidade da Praia, 22 Mar (Inforpress) – A presidente do PAICV defendeu hoje mais dignidade, maior auscultação e uma melhor parceria entre o Governo e os operadores de transportes urbanos de passageiros.

Janira Hopffer Almada, que se reuniu na Assembleia Nacional com com os operadores de transportes urbanos de passageiros, no âmbito da socialização da visão de um “Cabo Verde para todos”, defendeu medidas para a melhoria do funcionamento e prestação de serviços da classe.

A candidata a primeira-ministra nas legislativas de 18 de Abril, justificou a iniciativa com o de estes representarem uma classe muito importante, enquanto parceiros do desenvolvimento do trabalho governamental, considerando mesmo que estes operadores são fundamentais para a qualificação do turismo.

Depois de auscultar as preocupações e reivindicações levantadas pelos operadores que laboram neste ramo, a cabeça-de-lista do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) pelo círculo eleitoral de Santiago Sul alertou para a necessidade de combater a criminalidade, que coloca em risco a integridade física e até a vida desses operadores actuando, sobretudo, de forma preventiva.

Neste capítulo, associou o aumento da criminalidade no País às desigualdades sociais e à falta de oportunidade num país “apenas para uns poucos e não para todos” e revelou que as expectativas desta classe está alinhada com a perspectiva do PAICV para o desenvolvimento de Cabo Verde, no quadro de uma visão e vontade política que sirva a todos.

Hopffer Almada disse ter saído do encontro com uma sensação muito positiva e com confiança na capacidade de análise e de escolha dos cabo-verdianos na sua generalidade e, neste caso particular, dos operadores dos transportes urbanos.

Manifestou-se critica pela forma como “o Governo veio apressadamente e atabalhoadamente avançar com medidas relativamente a impostos só depois de a Câmara Municipal da Praia, do PAICV ter avançado com a redução dos custos para as licenças”.

Já o presidente da direcção da associação dos operadores de transportes urbanos de passageiros, Carlos Semedo, elencou uma série de reivindicações e preocupações desta classe que disse estar ignorada, nomeadamente, a concorrência desleal ‘nas barbas’ das autoridades, a burocracia na emissão do alvará, a criação de um rádio táxi e a formação dos condutores enquanto prestadores dos serviços públicos.

Enquanto porta-voz dos proprietários realçou a necessidade de “um Governo próximo de todos”, que promova facilidades no pagamento de impostos e a manutenção das estradas.

Fonte: Inforpress