Juventude do PAICV denuncia ter sido alvo de “discriminação” por parte da Presidência da República

A Juventude do PAICV denunciou hoje a “discriminação” a que diz ter sido alvo por parte da Presidência da República, por não ter sido convidada a participar no Encontro Nacional da Juventude, realizado no âmbito da VIII edição da Semana da República.

Juventude do PAICV denuncia ter sido alvo de “discriminação” por parte da Presidência da República
A denúncia feita através de uma nota de imprensa enviada pela Juventude do PAICV (JPAI), dando conta ainda que no encontro, que teve lugar no Palácio do Presidente da República, participaram cerca de 250 jovens, oriundos de todos os municípios de Cabo Verde.

“A nossa organização juvenil não recebeu nenhum convite para participar no evento, impossibilitando assim que pudéssemos participar, reflectir e contribuir com as nossas ideias, opiniões e a nossa visão para a construção/vivência da Paz e da Democracia em Cabo Verde”, realça o documento.

Na nota de imprensa, a JPAI diz ter estranhado que a associação juvenil partidária JPD tenha sido convidada e se fez presente no evento, enquanto a Juventude do PAICV não teve a mesma possibilidade, por não ter recebido o convite.

De acordo com a JPAI, o facto de a organização não ter participado no encontro fez com que não fosse assegurado a “expressão e o confronto de ideias das diversas correntes de opinião, máxime as políticas partidárias”.

Por ter sido deixado de lado, a Juventude do PAICV entende tratar-se de uma situação que não denota “bom exemplo”, vindo de um “órgão tão importante” como a Presidência da República, cuja conduta e acção devem ser pautadas pela “equidistância e imparcialidade”.

“Estamos convictos de que os grandes exemplos devem vir de cima e sempre alinhados com os princípios basilares da Democracia e da Liberdade, evitando beliscar as liberdades de expressão, de opinião, de informação, de divulgação de ideias, constitucionalmente consagradas”, asseveram.

O presidente da Juventude do PAICV, Fidel Cardoso de Pina, diz acreditar que o não convite à organização “tenha sido mero lapso protocolar” e lembra que devido a estas situações “Cabo Verde caiu três lugares no índice da democracia”, sinais que, no seu entender, demonstram a necessidade que “devemos acautelar e implementar medidas que provoquem o fortalecimento da nossa jovem democracia”.

No entanto, apesar de considerar ter recebido tratamento diferenciado, a JPAI parabenizou a Presidência da República pela realização da VIII edição da Semana da República que decorre de 13 a 20 de Janeiro.

Fonte: Asemana