FAC: Entrega dos estudos para candidatura de escritos de Amílcar Cabral ao Registo Memória do Mundo da UNESCO

É já nesta terça-feira,29, que acontece, na Praia, a entrega formal dos estudos realizados pela Equipa Técnica da FAC-Fundação Amílcar Cabral ao seu Presidente Pedro Pires, no quadro da candidatura dos escritos de Amílcar Cabral ao Registo Memória do Mundo da UNESCO.

FAC: Entrega dos estudos para candidatura de escritos de Amílcar Cabral ao Registo Memória do Mundo da UNESCO
Segundo a FAC, a entrega dos estudos referidos está agendada para as 16 horas, na Sede da Fundação Amílcar Cabral, no Plateau, num acto que será testemunhado pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abrãao Vicente.

«A Fundação Amílcar Cabral (FAC) elegeu como seu desafio primordial para o biénio 2018-2019 a inscrição dos escritos de Amílcar Cabral no Registo Memória do Mundo da UNESCO, um programa instituído em 1992 com o propósito de contribuir para a salvaguarda do património documental mundial», realça em nota a mesma instituição.

Para concretizar esse objectivo, a FAC constituiu uma equipa técnica, que incumbiu de elaborar os estudos que fundamentam a importância e oportunidade de uma tal candidatura e a actualidade do pensamento do seu patrono, enquanto Humanista, Homem de Cultura, Poeta, Estratega da Luta de Libertação Nacional, Diplomata, Pedagogo e Agrónomo.

«A equipa, coordenada pelo Doutor Manuel Veiga, e integrada pelo Comandante Carlos Reis, pelo investigador guineense, Doutor Julião Soares Sousa, e pelo engenheiro agrónomo, Prof. Arlindo Fortes, da Uni-CV, trabalhou durante 10 meses, tendo produzido 2 estudos, uma obra de 429 páginas e documento-súmula, de 40 páginas», faz questão de realçar a Fundação Amílcar Cabral presidida pelo Comandante Pedro Pires.

É de realçar que Amílcar Lopes Cabral foi um político, agrónomo e teórico da luta da literataço da Guiné-Bissau e de Cabo Verde – países que conquistaram a sua independência através do PAIGC que Cabral fundou junto de outros camaradas. Nascido a 12 de setembro de 1924, em Bafatá-Guiné-Bissau, Amilcar Cabral foi barbaramente assassinado a 20 de janeiro de 1973, na Guiné-Conacri

Fonte: Asemana