Caso da desocupação do mercado: PAICV apela à Câmara Municipal da Praia maior diálogo para com os munícipes

O líder da banca municipal do PAICV apelou hoje,22, à Câmara Municipal da Praia (CMP) maior diálogo para com os munícipes, defendendo a necessidade de intervenções mais pacíficas na resolução dos problemas municipais.

Vladmir Silves fez estas considerações à imprensa, durante a visita dos eleitos municipais do PAICV ao mercado do Platô, para se inteirar das novas regras de limpeza e higienização do espaço, como também do seu funcionamento.

O líder municipal, citado pela Inforpress, referiu que a medida de limpeza e higienização estipulada é necessária, tendo em conta a organização do espaço, mas contestou a forma como está sendo implementada pela edilidade.

“A forma como está a ser implementada, a forma com se comunica, é que cria uma insatisfação que não é compatível com o país e com uma cidade que se diz democrática, explicou Vladmir Silves, indicando que tem sido esta “a forma pouco humilde” de lidar com os munícipes, verificada em todos os serviços da CMP.

De acordo com este responsável, dos testemunhos que auscultou no mercado do Platô, há toda uma abertura para o diálogo e a consciência de que o espaço deve estar limpo, para cumprir os parâmetros de qualidade.

Entretanto, conforme avançou, foi alterada a escala de limpeza, cuja proposta era, inicialmente, trimestral, passando para mensal, mas referiu que não foi explicado as razões da alteração e nem foram notificadas as vendedeiras no devido tempo.

“Se há razões sanitárias de fundo que se explique. As senhoras ficaram duplamente penalizadas, por terem de pagar duas vezes pelo mesmo serviço”, salientou.
Desta forma, Vladmir Silves apelou maior sensibilidade à CMP na resolução de questões que dizem respeito aos munícipes, pautando pelo diálogo e uma liderança mais comprometida com os interesses da população.

O mercado do Platô registou nesta segunda-feira uma onda de insatisfação das vendedeiras, que reclamaram da nova calendarização de limpeza e higienização do mercado, tendo grande parte delas resistido na desocupação do espaço para a execução do processo.

Contudo, acabaram por desocupar o mercado, à tarde, para os trabalhos de lavagem e desinfestação, de modo que a feira pudesse reabrir as portas logo na manhã de hoje, lembra a Inforpress.

Fonte: Asemana