Solidariedade social. JHA defende criação do Estatuto do Cuidador Informal

Esta é a posição defendida pela presidente do PAICV, no quadro da visita que realizou esta segunda-feira ao Lar de Idosos da Fundação Jorge Ribeiro Barreto, na Cidade da Praia.

“Em Cabo Verde já é evidente algum envelhecimento da população – e os últimos Estudos Atuariais feitos confirmam isso mesmo – a par da existência de muitos adultos e crianças com doenças crónicas”, declara Janira Hopffer Almada (JHA), sugerindo que “por isso se torna urgente a definição de uma Política que tenha essa realidade em consideração e nos próximos anos”.

Tendo em conta a realidade do país nesta matéria, têm surgido iniciativas de caráter privada, para responder às necessidades que vão surgindo. Referindo concretamente ao Lar de Idosos da Fundação Jorge Ribeiro Barreto, JHA afirma que “é deveras tocante o trabalho meritório – e marcado pelo amor – da Dra Leonilde, num Projecto com que sonhou e cujo sonho eu pude acompanhar, ainda quando era Ministra da Solidariedade”.

JHA FJRB

Com a Dra. Leonilde

O desenvolvimento do país traz consigo novos desafios e novas demandas. O Estado deve assumir o seu papel no quadro das suas atribuições, concebendo programas e criando condições legais e materiais para apoiar “várias famílias que, tendo uma pessoa idosa, ou adultos e crianças com doença crónica, têm de lhes dedicar a devida atenção, o que limita, naturalmente, a sua atividade profissional”.

Neste contexto, a líder do maior partido da oposição entende que “a Política de Saúde deve incentivar a adoção de medidas promotoras da responsabilidade social, individual e colectiva, nomeadamente apoiando voluntários, cuidadores informais e dadores benévolos”.

“É preciso que o País defina, por um lado, como vai apoiar as Instituições de carácter privado que estão a assumir essa responsabilidade, uma vez que o Estado não consegue ter todas as respostas. E, por outro lado, é preciso que o Estado tenha em conta que nem todos querem ou conseguem colocar os seus idosos ou os seus familiares com doenças crónicas, nesse tipo de Instituições”, observa JHA, defendendo a criação do Estatuto dos Cuidadores Informais no país.

“E dos Ministérios da Saúde e do Trabalho se espera que definam medidas de apoio, seja para os cuidadores, seja para as pessoas cuidadas”, finaliza a líder do maior partido da oposição.

De notar que a presidente do PAICV vem levando a cabo uma agende apertada de visitas á várias instituiçoes de solidariedade social, confissões religiosas, entidades públicas e privadas, nesta quadra natalícia, a fim de tomar conhecimento das suas atividades, projetos e desafios, mas também para compartilhar as suas ideias sobre o desenvolvimento do país.

Fonte: Santiagomagazine