Seria “um assalto ao BCV” se o Governo alterar a orgânica para obrigar o banco a financiar o Estado – SG do PAICV

Cidade da Praia, 26 Mar (Inforpress) – O secretário-geral (SG) do Partido Africano da Independência de Cabo-Verde (PAICV – oposição) considerou hoje que seria “um assalto ao Banco de Cabo Verde” se o Governo alterar a orgânica para obrigá-lo a financiar o Estado.

Julião Varela reagia, assim, em conferência de imprensa, ao ser instado pelos jornalistas sobre a preparação do Governo porá alterar a Lei Orgânica do BCV.

O deputado e secretário-geral do maior partido da oposição disse que a alteração não está agendada para a sessão que arranca esta terça-feira no Parlamento, mas na Conferência de Representantes prometeu levar a proposta em regime de urgência.

“Nós temos uma posição muito clara. Seria um assalto ao Banco de Cabo Verde, portanto, se o Governo alterar a anorgânica para obrigar o banco BCV a financiar o Estado, que neste momento é proibido”.

Segundo Julião Varela, não sendo uma matéria que necessita de dois terços dos deputados presentes para a aprovação, o Governo deve ser responsável porque há outras entidades que também terão um papel fundamental na aprovação desta lei e que deverão assumir a sua responsabilidade.

Fonte: Inforpress