São Vicente/PAICV: Rui Semedo apela à unidade nacional e um estado social para enfrentar a crise económica

Mindelo, 02 Abr (Inforpress) – O presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), Rui Semedo, exortou hoje, no Mindelo, à unidade nacional e a um estado social forte para enfrentar a crise económica agora vivida.

O líder do partido, que falava na noite deste sábado, no Mindelo, no encerramento da assembleia regional de militantes e de tomada de posse do novo presidente da Comissão Política Regional, centrou o seu discurso no panorama mundial e nacional “crítico” de pandemia e agora com a guerra Rússia/Ucrânia e subida de preços.

Uma situação, que, segundo a mesma fonte, exige dos decisores uma acção e perspectivas diferentes, e indica ser este o “momento da unidade”.

“É claro que unidade, muitas pessoas consideram ser palavra fora de moda, mas se calhar é o momento da unidade nacional”, sublinhou Rui Semedo, para quem os cabo-verdianos devem agora encontrar pontes de entendimento para enfrentar a situação de crise.

Para o líder do PAICV, “nunca Cabo Verde precisou tanto de um estado forte, solidário e voltado para servir, atento aos problemas de cabo-verdianos e que age para proteger os mais fracos”.

Neste momento, asseverou, o País precisa de um estado social, porque “há pessoas a passar por extrema dificuldade”.

Entretanto, di-lo Rui Semedo, não é justo pedir ao estado aumento dos vencimentos, mas, é justo pedir outras intervenções a nível de imposto, mínimos de existência, solidariedade e apoio às pessoas.

“O Governo não pode apenas pedir sacrifício às pessoas. Para haver solidariedade nacional, o Governo tem que dar exemplo”, considerou, adiantando ser também um “momento exigente” para o PAICV.

Daí, ajuntou, a necessidade deste “aparecer como um partido que muda o estado das coisas e de colocar nas mãos dos cabo-verdianos um instrumento transformador” neste “momento de contenção política e de afastamento do povo da política”.

“O partido tem de ser um instrumento útil ao povo, instrumento credível para que o povo acredite que o sentido de missão continua intacto”, lançou, adiantando que isto deve ser mostrado através da acção política.

Rui Semedo acredita que o PAICV pode conseguir tais objectivos com investimento na formação e no auto-conhecimento deste partido que é “o único a ter uma geração de veteranos que deu tudo pelo País, acumula conhecimento e experiência e que tem muito a partilhar com a nova geração”.

Durante a assembleia regional de militantes, que decorreu neste sábado na Academia Jotamont, foi dado posse à nova Comissão Política Regional, liderada por Adilson Jesus, uma equipa a quem Rui Semedo desejou sucessos e assegurou que podem contar com “todo apoio” da direcção nacional.

LN/ZS

Fonte: Inforpress