São Vicente: PAICV exorta presidente da câmara a levar proposta de redistribuição dos pelouros à Assembleia Municipal

Mindelo, 15 Jul (Inforpress) – A vice-presidente da Comissão Política do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, em São Vicente, pediu hoje ao presidente da câmara que apresente a redistribuição dos pelouros à Assembleia Municipal e assuma as “consequências políticas” da votação.

Arlinda Medina falava em conferência de imprensa na sede do PAICV, em São Vicente, em reação à ameaça do presidente da câmara municipal, Augusto Neves, de profissionalizar os vereadores e de “redistribuir os novos pelouros para quem quiser trabalhar”.

A mesma fonte disse que “chegou o ponto em que a assembleia deve pronunciar-se sobre os desmandos do presidente”.

Para Arlinda Medina, “é inaceitável a forma como Augusto Neves vem governando a câmara, sem planos, sem ideias, sem ambição e com uma equipa muito reduzida, constituída apenas por ele e os dois vereadores que transitaram do mandato anterior”.

“A câmara de São Vicente, órgão executivo do município, não funciona”, porque o presidente “não respeita as deliberações saídas das reuniões”, criticou, lembrando que, desde a tomada de posse dos vereadores, no dia 18 de Novembro de 2020, “a câmara já deveria ter realizado 13 sessões, mas só foram realizadas seis, sendo uma convocada por um vereador do PAICV”.

Segundo a mesma fonte, foram ainda “solicitadas seis reuniões extraordinárias pelos vereadores do PAICV e da UCID, à luz do Estatuto dos Municípios, mas nenhuma delas se realizou porque Augusto Neves não compareceu”.

A vice-presidente do PAICV, em São Vicente, aproveitou, igualmente, para reiterar a sua “absoluta confiança política nos vereadores do PAICV “na câmara de São Vicente, referindo que “são pessoas sérias, competentes, trabalhadoras, e sobretudo comprometidas com o desenvolvimento de São Vicente”.

CD/ZS

Fonte: Inforpress