São Vicente em polvorosa : Sokols espera “resposta célere” do Governo sobre manifestação que exige reposição dos voos da TACV

A polêmica surgida com a suspensão pela TACV da ligação direta de Mindelo com o resto do pais e o mundo continua a suscitar reações de protestos. Agora é movimento Sokols 2017 que anuncia organizar, no domingo, 16, uma “marcha de indignação” para exigir a reposição dos voos da transportadora aérea nacional para São Vicente. O grupo cívico presidido por Salvador Mascarenhas diz esperar que o primeiro-ministro dê uma “resposta célere” à essa exigência dos vicentinos, avisando que, a não acontecer, poderá “trazer consequências” que não especificou.

Para observadores locais ouvidos por Asemanaonline, diante da tensão social que tende agravar na ilha por causa das promessas não cumpridas, é preferível que o Governo de Ulisses Correia e Silva aceite o ultimado dado sobretudo pelos partidos da oposição (PAICV/UCID) e o movimento Sokols, repondo as ligações directas da TACV com a cidade do Mindelo, tal como aconteceu com a cidade da Praia. « É que, estado Mindelo em polvorosa por causa da medida em causa, a reposição dos voos acalmaria eventuais protestos sociais de rua, cujas consequências podem ser imprevisíveis como acontecem atualmente em França», aconselhou o interlocutor deste jornal.

Referindo-se sobre este particular, o Sokols 2017 diz esperar que o primeiro-ministro dê uma “resposta célere” à essa exigência dos vicentinos, avisando que, a não acontecer, poderá “trazer consequências” que não especificou.

Esta posição foi tornada pública pelo presidente deste movimento, Salvador Mascarenhas, em conferência de imprensa realizada hoje, no Centro Cultural do Mindelo. Mascarenhas anunciou que “vão voltar à rua” neste domingo, 16, para exigir de “forma pacífica, mas enérgica” a reposição dos voos da TACV nesta ilha do Norte.

“Voos cortados por uma decisão incorrecta tomada de forma superficial e pouco estudada”, classificou o responsável citado pela Inforpress, adiantando que exigem esta retomada, porque dela depende a economia de toda a região norte de Cabo Verde por “demais maltratada” e “negligenciada” pelos sucessivos Governos deste “nosso amado país, onde todos os cabo-verdianos deveriam ser tratados como iguais”.

Deste modo, segundo a mesma fonte, esperam que o primeiro-ministro dê uma “resposta célere” a esta manifestação de “indignação popular”, que não acontecendo, ajuntou, poderá “pôr em causa a legitimidade da autoridade deste Governo, com todas as imprevisíveis e nefastas consequências da revolta das populações desiludidas e destroçadas”, advogou.

Percurso da manifestação e participação de pessoas
Conforme o Sokols 2017, a manifestação, que terá como destino o Aeroporto Internacional Cesária Évora, sito em São Pedro, tem concentração pelas 10:00 na Praça Estrela, com o início por volta das 11: 00. Conforme Salvador Mascarenhas, dar-se-á a partida da caravana composta por três autocarros e ainda com a colaboração de minibus e carros dos manifestantes para o transporte das pessoas.

A cerca de um quilómetro do aeroporto pretendem, prossegue a Inforpress, estacionar e continuar o percurso a pé, empunhando cartazes em presença de carros de som até à estátua de Cesária Évora, onde vai ser lido, acrescentou, um comunicado, assinado previamente pelos manifestantes, na Praça Estrela.

Quanto à participação de pessoas, Salvador Mascarenhas disse que devido à distância do percurso e a outros constrangimentos” os Sokols dão-se por “satisfeitos” se puderem contar com pelo menos 500 participantes, que, acrescentou, terá um “impacto muito bom”.

E nesta lista esperam ter os eleitos municipais, como o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, que também mostrou o seu posicionamento sobre o assunto em apreço na última segunda-feira, e a quem confirmam ter enviado o convite, mas que, segundo Mascarenhas, declinou alegando “questões institucionais”.

Mas, ainda assim, o presidente dos Sokols disse reafirmar o convite extensivo também ao presidente da Assembleia Municipal, vereadores e deputados e também os representantes das duas outras “ilhas afectadas”, Santo Antão e São Nicolau.

Os Sokols disseram que começam hoje a fazer a propaganda pública da manifestação, com colagem de cartazes, carros de som e anúncios na rádio e pedem a participação das pessoas, que deverão estar trajadas de preto para mostrar, segundo referem, o “luto pela situação da economia do país”, mas também para homenagear a Cesária Évora, que no dia seguinte (17) completa mais um aniversário do seu falecimento.

Desta forma, di-lo Mascarenhas, pretendem fazer essa “pressão muito forte” para que seja reposto, pelo menos, dois voos semanais da TACV de São Vicente para Lisboa (Portugal), refere a fonte que vimos citando.

Fonte: Asemana