São Vicente: Adilson Graça Jesus é novo presidente da Comissão Política Regional do PAICV

Mindelo, 13 Fev (Inforpress) – O militante Adilson Graça Jesus foi eleito, hoje, presidente da Comissão Política Regional do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), em São Vicente.

Segundo o presidente da Comissão Regional de Jurisdição e Fiscalização, Roberto Ramos, que acompanhou o processo de votação, votaram 935 militantes.

Informou que Adilson Graça Jesus foi eleito com 686 votos, o que equivale a 73,4 por cento (%), enquanto que o outro candidato Jean Emmanuel da Cruz teve 239 votos, o que equivale a 25,6 % dos votos.

Contabilizaram ainda 0,1% de votos nulos e 1% de votos em branco.

“No geral, pelo caderno fornecido pelo Secretariado Nacional temos inscritos 2.622 militantes. Desses votaram 935, ou seja cerca de 35,7% dos militantes é que exerceram o voto”, adiantou.

Questionado como é que decorreu o processo da votação, Roberto Ramos disse que “a questão mais comum, em todas as mesas, foi o facto do caderno eleitoral, enviado pelo Secretariado Nacional, na Praia, não estar actualizado, o que fez com que muitos militantes, com quotas em dias, não pudessem exercer o seu direito de voto”.

“Ficaram chateados, e com razão, mas tínhamos a determinação do Conselho Nacional de Jurisdição, na Praia, de que só esse caderno é que tinha que ser usado. Isso fez com que muita gente não constasse do caderno eleitoral”, explicou o presidente da Comissão Regional de Jurisdição e Fiscalização que aponta este facto como “uma das principais causas de terem votado apenas 35% dos militantes nesse processo”.

No lançamento da sua candidatura, Adilson Graça Jesus disse que tem como propósito aumentar o nível de coesão à volta dos objectivos do partido, estabelecer uma oposição democrática e que converge para os interesses de São Vicente, melhorar a situação política do PAICV na ilha e preparar uma candidatura autárquica com maior brevidade possível.

Esse candidato, defendeu, deve ser “preparado em termos de imagem, estrutura pessoal” e trazer “valor ao PAICV e a São Vicente para dar à população a sensação de que o PAICV é alternativo e poder ser a solução para o desenvolvimento da ilha e para os males que nela passam”.

CD/ZS

Fonte: Inforpress