São Domingos: Comissão Política Regional de Santiago Sul do PAICV analisa situação política do concelho

Cidade da Praia, 22 Set (Inforpress) – A Comissão Política Regional do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição)  de Santiago Sul reúne-se hoje na sua 23ª reunião ordinária, em Rui Vaz, no concelho de São Domingos.

O objectivo é analisar a situação política do concelho e auscultar à população, mas a anteceder a reunião os membros da comissão estiveram no terreno para constatar a real situação da população de Rui Vaz.

Em declarações a RCV, o vice-presidente da comissão, Manuel Brito, disse que esta comunidade passa por “problemas graves” de falta de água e de habitação “sem as mínimas condições”.

“A população tem problema enorme de falta de água e não há respostas nem por parte da Águas de Santiago e nem da câmara municipal. Também constatamos muitos problemas de habitações danificadas”, disse, apontando que algumas casas estão com tectos danificados, o que tem permitindo a entrada da água da chuva nas suas residências.

Os membros da comissão política aproveitaram para visitar as 24 habitações reabilitadas pela Câmara Municipal de São Domingos, e na ocasião denunciaram que essas moradias “não têm as mínimas condições”, pois estão sem casas de banhos equipados, isto é sem mosaicos e sem as louças sanitárias.

Os deputados solidarizam-se com a população das localidades de Nossa Senhora da Luz, Milho Branco e Ribeirão Chiqueiro, no concelho de São Domingos, que foram afectadas com a praga de gafanhoto nas suas culturas de sequeiro.

Neste sentido, Manuel Brito propõe que o Governo crie um programa de apoio aos agricultores que perderam as suas culturas com a invasão da praga do gafanhoto.

“Entendemos que o Governo devia também ter um programa de prevenção para combater esta praga que hoje está nas localidades de Nossa Senhora da Luz e de Ribeirão Chiqueiro”, sublinhou.

Depois da visita de terreno, a Comissão Política reúne-se para fazer uma análise da situação política no concelho e auscultar a população.

Fonte: Inforpress