Santo Antão: PAICV denuncia “silêncio total” do poder local da Ribeira Grande desde as eleições

Ribeira Grande, 31 Dez (Inforpress) – A bancada do PAICV na Assembleia Municipal da Ribeira Grade, Santo Antão, denunciou, hoje, o poder local do concelho pelo “silêncio total” desde as eleições ocorridas no dia 25 de Outubro.

Em causa, segundo o líder da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) Armindo Cruz, a não realização da sessão para a distribuição das comissões especializadas e definir estratégias de funcionamento ao logo do mandato para depois apreciar e aprovar os instrumentos de gestão, para o ano económico 2021.

O orçamento e o plano de actividades, precisou a mesma fonte, de acordo com a lei, deveriam ser aprovados até Dezembro de 2020.

“Hoje é o último dia do ano e até esta não recebemos uma única convocatória”, declarou o líder da bancada do PAICV, para quem, com este cenário, “tudo indica que não vai haver sessões da assembleia na primeira quinzena de Janeiro”, porque, de acordo com o regimento em vigor, as sessões ordinárias devem ser convocadas com dez a 15 dias de antecedência.

Armindo Cruz, que falava em conferência de imprensa, salientou ainda uma outra “preocupação” da bancada do PAICV que é a “não distribuição dos pelouros” aos vereadores eleitos, bem como a proposta de profissionalização dos mesmos.

Conforme a mesma fonte, são assuntos que carecem da autorização da assembleia para que tudo funcione “normalmente e na legalidade”.

“Com este mau começo e com alguma ilegalidade pelo meio, a nossa bancada alerta para os perigos daí advenientes, pressupondo-se ainda que com os sinais negativos já demonstrados não há sinais de melhoria na Ribeira Grande, principalmente no que toca ao cumprimento dos prazos estabelecidos”, finalizou o eleito municipal do PAICV.

Fonte: Inforpress