Santiago Norte: PAICV “muito preocupado” com iminência de mais um mau ano agrícola

Assomada, 11 Dez (Inforpress) – A presidente do PAICV (oposição) manifestou-se hoje “muito preocupada” com a iminência de mais um mau ano agrícola, lembrando que a chuva não foi abundante e que o povo do campo já está a passar por algumas dificuldades.

Janira Hopffer Almada falava à imprensa após uma visita à localidade de Rincão, no concelho de Santa Catarina, onde esteve acompanhada de deputados nacionais e municipais e dirigentes locais e regionais daquele principal partido da oposição.

A visita, que vai, igualmente, realizar nos próximos dias a vários municípios com vocação agrícola, serviu para auscultar os agricultores, criadores de gado e famílias, em geral, sobre os efeitos negativos do mau ano agrícola naquele município do interior de Santiago.

A líder do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), também deputada nacional, diz que constatou que o povo se sente votado ao abandono por parte do Governo, sejam os agricultores, criadores de gado, jovens e as famílias no campo.

Neste caso particular, ironicamente, disse que constataram que a “grande requalificação” de Rincão anunciada pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e pelo edil santa-catarinense, José Alves Fernandes, no ano passado, ainda “não começou”.

Ou seja, ajuntou, que este seria o ano da “grande requalificação” de Rincão, mas que se está em Dezembro de 2018 e que a mesma “ainda não chegou”, lembrando que “é preciso que este povo tenha alguma satisfação”.

De acordo com Janira Almada, é preciso também que esta comunidade piscatória tenha respostas e sejam cumpridas as promessas feitas”, referindo-se ao “pequeno porto”, apoios para os pescadores a nível dos botes e motores, da transformação e conservação do pescado.

Por outro lado, segundo a mesma fonte, a juventude também reclama da falta de oportunidade para poder estudar, capacitar e sonhar com uma “vida melhor”.

“O que nós constatamos das visitas que temos feito, é que este Governo (…), continua a fazer a gestão da manutenção daquilo que herdou da governação do PAICV. Não há qualquer medida nova, não há qualquer investimento novo, não há qualquer visão nova ou inovação”, disse a líder do PAICV.

Apesar disso, fez saber que o que mais preocupa o seu partido é que, além de não haver “novas ideias, novas medidas e novas visões”, mesmo a gestão da manutenção está a ser “mal feita”.

A este propósito referiu que “nem sequer a manutenção de infra-estrutura do frio para conservação de pescado, o Governo está a conseguir neste momento garantir, situação que na sua opinião “desola e desespera” os pescadores.

“Apelamos ao Governo que venha ao terreno e que fique mais no país e que analise a situação das populações, que tome medidas para apoiá-las e ajudá-las, para podermos de facto sentir que há Governo e para que as pessoas tenham mais respostas”, conclui a líder do principal partido da oposição.

Por outro lado, os agricultores, criadores de gado e jovens da vila de Rincão, presentes no encontro, afirmaram que a comunidade encontra-se abandonada pelas autoridades em todos os sectores, sobretudo a pesca, cujo cais prometido ainda não chegou e máquina de gelo estragada há vários anos.

Já os jovens reivindicaram o campo relvado e requalificação das ruas, que segundo eles “todos os anos” a edilidade diz que as obras vão arrancar, mas que, na verdade, até agora “não viram nada”, tendo ainda questionado o por quê, da “redução” das bolsas de estudos e dos apoios ao transporte escolar.

Fonte: Inforpress