Santiago Norte: Governo do MpD ignorou as grandes potencialidades da região e esqueceu das famílias – PAICV

Assomada, 27 Jul (Inforpress) – A Comissão Política Regional (CRP) do PAICV em Santiago Norte criticou hoje a governação do MpD (poder) e Ulisses Correia e Silva, afirmando que ignoraram as grandes potencialidades da região e esqueceram as famílias.

“Estamos a poucas horas do debate sobre o estado da Nação. E, olhando para os dados económico-sociais e para as condições de vida das famílias da região Santiago Norte do último ano, fica cristalino que o MpD e Ulisses Correia e Silva abandonaram Santiago Norte. Abandonaram esta região de Santiago que alberga um quarto da população de Cabo Verde”, constatou a vice-presidente da CPR do PAICV, Carla Carvalho.

Esta responsável, que falava em conferência de imprensa hoje em Assomada, Santa Catarina, para pronunciar sobre debate do estado da Nação agendado para próxima sexta-feira, 30, e da campanha agrícola em Santiago Norte, reiterou que o desenvolvimento de Cabo Verde, em particular desta região, “não se constrói com medidas de circunstâncias, quantas vezes decididas nos contextos eleitorais”.

A construção de praças, pedonais, a distribuição de cestas básicas, a “esmola” do Rendimento Social de Inclusão (RSI), ou outros tipos de apoios pontuais concedidos pelo Executivo, segundo ela, são “estrategicamente programados para distrair as pessoas, adiam sonhos e matam potencialidades, mas que, no entanto, devem ser trabalhadas com base em projectos concretos para produzir riqueza e promover qualidade de vida”.

“Mas, o que Cabo Verde tem vindo a assistir é o contrário e Santiago Norte é uma das grandes vítimas desta governação, cujo foco é garantir vitórias eleitorais sem qualquer respeito pela demanda social e pelo potencial de desenvolvimento”, criticou a também deputada nacional.

Por tudo isso, Carla Carvalho, que esteve ladeada de mais dois deputados do círculo eleitoral de Santiago Norte não tem dúvidas que o governo do MpD, ignorou as grandes potencialidades da região e esqueceu do mais importante: as famílias.

Aliás, recorrendo aos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), sobre o mercado de trabalho de 2020, a parlamentar informou que os mesmos indicam que a população activa diminuiu, a população empregada diminuiu e o desemprego aumentou.

“Estes dados mostram, claramente, que o MpD e Ulisses Correia e Silva não apostaram nos sectores estratégicos de desenvolvimento da região. O que assistimos, no último ano, foi a implementação de medidas eleitoralistas sob a capa de enfrentamento da crise pandémica do coronavírus (…)”, observou.

Sobre o arranque da campanha agrícola, a mesma fonte afirmou que os agricultores da região estão “diante de grandes dificuldades”, tendo em conta, que segundo ela, estes ainda “não ouviram e nem viram um sinal sequer” governo e do Ministério da Agricultura e Ambiente.

A este propósito, defendeu que é preciso desenvolver acções para alavancar a agricultura e transformá-la numa actividade económica geradora de riqueza e do emprego para as famílias, mas, lembrou que para que tal aconteça é urgente que o tão propalado programa de mobilização de água saia do papel e das intenções.

“É urgente resgatar Santiago Norte, devolver a esperança às famílias e o futuro aos jovens. Porque, estamos a falar de uma das maiores regiões do país, composta por seis municípios, com uma população estimada em 121 mil pessoas, e portadora de grandes potencialidades no processo de desenvolvimento do País”, apelou Carla Carvalho.

FM/

Fonte: Inforprress