Santa Cruz em festa. 48 anos de idade e 10ª Edição de “Um Concelho, Três Rítmos”

Criado em 1971, Santa Cruz tem feito um percurso notável no seu processo de desenvolvimento. Portador de grandes potencialidades nos domínios da agricultura e pecuária, o concelho já albergou a maior infraestrutura agroindustrial do país, tendo sido ao longo dos anos considerado o celeiro de Cabo Verde, estatuto que a atual liderança quer resgatar, para garantir a centralidade de Santa Cruz no contexto do processo desenvolvimento nacional.

sueko1

Carlos Silva, presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, dirige aos munícipes, em comunicado, para partilhar os desafios, mas também os projetos e as ambições de uma região que acredita no seu potencial e na sua capacidade de transformar os seus recursos naturais em riquezas e qualidade de vida dos seus munícipes.

Confira aqui o comunicado.

“Caro munícipe,

Ontem 29 de março de 2019, Santa Cruz completou 48 anos de existência, enquanto município e legítimo dono do seu destino, dos seus sonhos e projetos.

É um percurso longo, de vários desafios, mas também de muita aprendizagem e vitórias. E sempre de cara levantada, dentro de 2 anos, ou seja, em 2021, estaremos completando meio século, uma idade bonita, (Bodas de Ouro) que nos convida à reflexão e nos desafia a conceber novos caminhos, novas alternativas, rumo a uma sociedade mais justa, equilibrada e inclusiva.

Agora que completamos 48 anos de idade, convêm debruçarmos sobre o percurso feito até aqui, ver o que foi feito, e o que devemos fazer no futuro, de modo a materializarmos aquilo que é o nosso objetivo maior – preservação da satisfação coletiva por meio da promoção do desenvolvimento económico, social, cultural do concelho e das respetivas famílias.

As vitórias conseguidas, recomendam-nos a trabalhar cada dia mais, porque nos mostram claramente que estamos no bom caminho e que vale a pena contar com todos, homens e mulheres, vinculados no mesmo propósito de servir, servir sempre, com os parcos recursos disponíveis, mas que, entrincheirados num abrigo comum, nos conduzirá à vitória com toda a certeza. Se hoje estamos a viver melhor que ontem, fruto do trabalho desenvolvido até aqui, podemos crer que dias mais risonhos estarão à nossa frente.

Ciente de que de cada vez que ganho alcançado surgem sempre mais um desafio.

Na verdade, Santa Cruz é hoje um concelho com uma autoestima elevada. Conquistamos o poder de falar em todos os fóruns, e exigir, com a mesma força e dinamismo das outras regiões do país, aquilo que é nosso por direito.

Do ponto de vista económico, somos, indiscutivelmente, o concelho mais rico de Cabo Verde nos domínios da agricultura e pecuária. Albergamos a primeira fábrica agroindustrial do país, e ainda na época colonial, fomos o concelho que garantia a exportação de produtos agrícolas para o exterior, particularmente a banana. Com isto diríamos que o nosso maior desafio é trazer de novo este glorioso passado e garantir o futuro, já que não estamos a lidar com novidades, mas sim com algo que faz parte da nossa riqueza natural.

Às potencialidades agrícolas e pecuárias se juntam o desenvolvimento das pescas, dos desportos náuticos, pesca desportiva do desenvolvimento urbano, e consequentemente, do comércio e turismo, enquanto setores complementares no quadro de uma visão holística e integradora da dinâmica desenvolvimentista local e nacional.

Caro munícipe,

Vários projetos estruturantes e imprescindíveis para o processo de desenvolvimento do nosso concelho estão sendo implementados, uns já concluídos, outros em curso.

No próximo dia 27 de Abril será lançada a primeira pedra para o arranque das obras de construção da estrada de penetração da Ribeira dos Picos, sendo a bacia hidrográfica mais produtiva do país. Esta estrada irá revolucionar o setor agrícola e impactará de modo substancial a vida e os investimentos dos agricultores do nosso concelho.

Outras obras de estradas penetração irão arrancar ainda no decurso deste mandato, nomeadamente a estrada que liga Vassoura/Boaventura/Boa entrada/Assomada.

No quadro da agenda económica em curso, estamos a negociar com o Governo o dossier JUSTINO LOPPES, o que resultará na assinatura, para breve, do Memorandum de entendimento entre o Governo, os herdeiros e trabalhadores da Associação Justino Lopes.

Nesta mesma visão, encontra-se em processo de negociação a instalação da incubadora de empresas e a instalação de uma central de compras, projetos esses que se completam e se alavancam a implementação de parque industrial e a construção do segundo porto comercial da Santiago.

No domínio das pescas, para além de novas embarcações que serão lançadas ao mar, garantindo mais de 50 empregos diretos aos jovens, já iniciaram as obras de instalação de máquinas de gelo com capacidade para produzir cerca de 20 toneladas de gelos diários.

No domínio da pecuária, estamos a negociar com ACAISA um ambicioso projeto com vista ao desenvolvimento deste sector, apoiando os criadores na resolução dos seus desafios, designadamente ao nível do financiamento e produção.

No domínio do turismo, está em curso o projeto Rotas da Carne e será brevemente dado inicio as obras de qualificação de Porto Madeira e a construção do Miradouro de Ponta Achada.

No domínio de atividades económicas geradoras de rendimento, lutamos todos os dias para garantir um ambiente favorável para os pequenos negócios no nosso município. Estamos a atuar na simplificação dos procedimentos, na formulação dos negócios, na atualização da legislação municipal, na mobilização de projetos e parcerias.

A Câmara Municipal vem estabelecendo parcerias com todas as agências de microcrédito no concelho, a saber: OMCV, MORABI, SOLMI, FAMI-PICOS, CIT- COOP, ASDIS, todas com grande penetração no município e com produtos variados e acessíveis para os operadores que precisam de investir ou aumentar o volume de negócio.

A nível da formação profissional, firmamos um protocolo com todas as escolas profissionais no qual dispensaremos apoios para todos os jovens de Santa Cruz.

No domínio da cultura, o nosso concelho tem assumido uma grande centralidade em relação às expressões culturais tradicionais de Cabo Verde, particularmente o Batuku, Funaná e a Tabanka, sendo hoje o Festival um Concelho três Ritmos uma das marcas incontornáveis do produto turístico e cultural Nacional.

Nesta mesma visão destaca-se o Centro Cultural sema lopi, em construção no quadro da reabilitação do antigo cinema municipal, investimento este que será o viveiro na formação de jovens músicos santa-cruzenses, e não só.

Está em curso a reabilitação da antiga igreja de Nhu Santiagu Maior, uma acção de preservação da nossa memória colectiva, bem como a reabilitação do cemitério onde foram reconstruídas as campas das nossas figuras culturais maiores (Nasia Gomi, Sema Lopi e Antão Barreto).

O maior ícone do Funaná é o nosso saudoso Carlos Alberto Martins (Katxás). Para perpetuar o seu nome no imaginário coletivo estamos a trabalhar a proposta de criação do Dia Municipal do Funaná.

No domínio do desporto, o nosso concelho é o primeiro a albergar um Centro olímpico em Cabo Verde, batizado com o nome de OlympÁfrica, já em curso em Achada Fazenda. O Estádio Municipal já se encontra na fase da conclusão e já lançamos mais 4 placas desportivas com piso moderno. Podemos afirmar que Santa Cruz está a ser, nesta matéria, o município mais moderno do país, com obras que ultrapassam os 100 mil contos.

No domínio da promoção social, cerca de 300 habitações das famílias de menos posse serão reabilitadas, portando casas de banho, portas, janelas e pinturas.

A nível de saúde, o programa mutualidade de saúde vem cobrindo um número considerável de famílias do município, estando em processo de reorganização por forma a se tornar cada vez mais autónomo, agregando nesta perspetiva um serviço de agência funerária e uma farmácia.

A nível da educação, e visando mitigar os efeitos do mau ano agrícola, várias famílias vêm recebendo apoios financeiros para fazer face às despesas de transportes e propinas.

A nível de infraestruturas, estamos a trabalhar com o Governo a possibilidade de se reabilitar o liceu de Pedra Badejo, sendo até agora única escola secundária pública, num município com cerca de 27 mil habitantes, das quais mais de 50% se encontram nas periferias e zonas de difícil acesso.

No domínio do ambiente e saneamento, a Câmara fez a aquisição de mais meios de recolha e tratamento de resíduos sólidos. Desativamos também a lixeira a céu aberto de Pedra Badejo, que estava a provocar grandes males ao nível da saúde pública.

Em parceria com um jovem empresário do concelho está prevista, para breve, a entrada em funcionamento do matadouro de Pedra Badejo.

A população canil está a ser diminuída paulatinamente, por forma a garantir mais saúde às pessoas.

No domínio da segurança, a operação “Santa Cruz Segura”, implementada há cerca de um ano, está a ter grandes resultados, com impacto na redução de criminalidades. Estamos a negociar com o governo a construção de novo espaço para a Polícia Nacional

No domínio de proteção civil e bombeiros, a Câmara conseguiu mobilizar mais meios de mobilidade e mais meios de prestação de primeiros socorros.

Estamos a viver momentos de aniversário. Pedra Badejo, o centro administrativo, político e comercial do nosso concelho, completará no próximo ano 10 anos como cidade. É uma grande honra festejar estas datas, porque o percurso feito até aqui orgulha-nos a todos.

No domínio da requalificação urbana, as obras da primeira fase já estão bastante avançadas, deverão terminar daqui há 2 meses, mas antes, iniciará a segunda fase da obra que consiste na calçada artística e construções de ruas Sime pedonais ao longo de toda a zona de Porto Abaixo até Porto Acima, incluindo a rua de Foga Macaco.

De uma forma resumida, queremos aproveitar este momento especial e esta oportunidade para comunicar com todos os santacruzenses no país e na diáspora, para lhes dizer que estamos a transformar Santa Cruz num município, com qualidade de vida e justiça.

Queremos que Santa Cruz seja referência nacional no que tange a segurança alimentar e nutricional, sendo o maior centro logístico e de distribuição de produtos agrícolas e pecuários da região Santiago Norte.

São ambições legítimas e exequíveis, uma vez que Santa Cruz é o concelho melhor localizado no contexto da ilha de Santiago e do país.

Senão, vejamos:

De carro, são necessários meia hora para atingir a capital do país, o maior centro político, administrativo e comercial do país. Este mesmo período de tempo, separa o nosso concelho do Tarrafal, o concelho turístico por excelência em Santiago, e de Santa Catarina, o maior centro comercial de Santiago Norte. Apenas 10 minutos nos separam dos concelhos de São Lourenço dos Órgãos e de São Miguel, e 15 minutos de São Salvador do Mundo. Apenas 18 milhas nos separam do Maio.

No próximo ano, a cidade de Pedra Badejo, vai completar 10 anos. Para este aniversário projetamos uma cidade limpa, segura, bonita, simpática e acolhedora, aqui onde está a nascer a capital da banana e do funaná.

Estamos a pedir a Deus que nos dê saúde e tranquilidade para juntos construirmos o nosso município e a nossa cidade cada vez melhor e inclusivo.

Este é o concelho que merecemos. Este é o concelho que sonhamos. Vamos todos trabalhar para realizarmos este sonho coletivo.

O presidente da Câmara Municipal,

Carlos Alberto Silva