Presidenciais’2021: José Maria Neves promete devolver Palácio do Povo à Presidência

Mindelo, 01 Out (Inforpress) – O candidato José Maria Neves prometeu na noite de quinta-feira, que se for eleito Presidente da República vai devolver o Palácio do Povo à Presidência e passar uma semana de cada mês em São Vicente.

O candidato, que falava aos jornalistas em São Vicente antes de presidir o primeiro comício da campanha eleitoral, realizado na rua 01 de Monte Sossego, indicou ainda que no âmbito da sua política de desconcentração vai descentralizar as actividades da Presidência da República e ser um presidente mais próximo das pessoas.

Para além de receber as cartas credenciais alternadamente entre “as duas capitais”, Praia e Mindelo, prometeu levar as reuniões do Conselho da República e outros eventos importantes da Presidência da República para a ilha do Porto Grande.

“O presidente virá aqui uma semana em cada mês para receber o Governo, os partidos, as autoridades locais, os empresários, as igrejas, a sociedade civil, ouvir as suas preocupações e procurar estabelecer pontes de entendimento e consensos para que essas questões entrem na agenda política e essa agenda ser efectivamente implementada”, disse.

José Maria Neves defendeu a necessidade se encontrar “um novo equilíbrio” entre as ilhas, com a distribuição de mais recursos e mais poderes, dentro de uma estratégia de forte coesão territorial para colocar todas as capacidades das ilhas ao serviço de desenvolvimento de cada uma delas, e inseri-las no contexto nacional e global.

Já no comício, o candidato que conta com apoio partidário do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV- oposição), pediu um voto dos mindelenses para garantir o equilíbrio do sistema político, pois salientou que é preciso “não colocar todos os ovos no mesmo cesto”.

José Maria Neves, que apresenta como slogan de campanha “juntemos as mãos, a cabeça e coração para ganharmos Cabo Verde”, disse que quer ser um presidente da República, primeiro pedagogo político da República, capaz de chamar a atenção para se fazer a política de forma diferente.

“Fazer a política com elegância, não da imanizada, mas para fazer a política da amizade e como espaço de discussão de problema de pessoas e de busca de soluções para as pessoas”, disse propondo ainda ser um presidente “ouvidor da República, presente e actuante e árbitro imparcial que fiscaliza as acções do Governo”.

José Maria Neves esteve ladeado do seu mandatário nacional, Germano Almeida e das mandatárias para as mulheres e para juventude na ilha de São Vicente, que, ao usarem da palavra, recordaram os grandes feitos do candidato, enquanto chefe do Governo para depois salientar que ele é o “presidente necessário”.

Neste segundo dia de campanha José Maria Neves vai estar na ilha de Santo Antão para contactar o eleitor.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, concorrem outros seis candidatos – Fernando Delgado, Gilson Alves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro), venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos, para um segundo mandato.

MJB/CP

Fonte: Inforpress