Praia. Policial denunciado em 2017 por assalto a residências flagrado por moradores de Safende em mais uma “missão”

Por Santiago Magazine15 de Jun de 21

Um agente da Polícia Nacional (PN), que em 2017 havia sido denunciado por assalto a residências na cidade da Praia, voltou a ser flagrado por moradores de Safende em mais uma “missão” na noite desta segunda-feira. O mesmo terá resistido à perseguição de policiais que no momento se encontravam nos arredores numa operação, apontado uma arma aos mesmos, que tiveram de lhe render, baleando-o na perna.

Segundo informações recolhidas junto de uma fonte policial, o agente em causa foi flagrado após assaltar uma residência na localidade de Safende por volta das 20 horas desta segunda-feira, 14 de junho.

“Foi perseguido por moradores, que lhe agrediram gravemente. A sua sorte é que havia nos arredores uma equipa da PN que o socorreram. Mas o sujeito foi infeliz até com os seus próprios colegas. Apontou uma arma aos agentes que tiveram de lhe balear na perna para o render”, contou a fonte.

Quanto ao assalto, sabe-se que o mesmo levou uma mala que não tinha nenhum pertence de valor ou dinheiro no seu interior. Entretanto, acreditam nossas fontes que o suposto assaltante havia combinado com alguém que lhe deu informações que havia dinheiro naquela residência.

Em setembro de 2017, o Jornal A Nação Online havia noticiado um caso dando conta que a Polícia Judiciária (PJ) está a investigar três agentes da PN, sendo dois deles elementos da Brigada de Investigação Criminal e outro da Polícia Fiscal, por suspeitas de assaltos a residências, facto que veio a ser confirmado pelo ministro da Administração Interna, Paulo Rocha.

De acordo com online, os agentes da PN teriam sido filmados por câmaras de vigilância durante um assalto a uma residência na Cidade da Praia. Entretanto o caso caiu por terra, já que não se conseguiu provar nada.

O Santiago Magazine conseguiu apurar que o flagrado desta segunda-feira é um dos dois então elementos da Brigada de Investigação Criminal. Este fora transferido na época para a Esquadra da Piquete em Achada de Santo António, mas hoje está afecto à Esquadra da Cidade Velha, em Ribeira Grande de Santiago.

É um caso que volta a levantar a questão da falta de rigor no processo de selecção na Polícia Nacional, e não só. Em relação a este indivíduo, sabe-se também que o mesmo fora enviado de Portugal por familiares por causa de seus “comportamentos desviantes”.

O suposto assaltante encontra-se internado no Hospital Agostinho, de onde sairá directamente para o Tribunal conhecer que medidas de coação lhe serão aplicadas

Fonte: Santiagomagazine