Praia: Hospital e farmácias com falta de gesso para imobilizar doentes com trauma

Cidade da Praia, 22 Out (Inforpress) – O hospital Dr. Agostinho Neto e as farmácias do concelho da Praia estão sem gesso para tratar, imobilizar e vender a doentes com trauma há cerca de duas semanas, soube a Inforpress.

A falta de material básico para doentes de trauma foi confirmada pela Inforpress que conversou com doentes e médicos do estabelecimento hospitalar e informou junto das farmácias que alegaram não ter gesso para vender, pois, o estoque da Emprofac também está sem o produto.

Os médicos do sector da traumatologia que confirmam a falta de estoque no hospital para atender os pacientes de urgência, afirmaram que o “mais grave “é que mesmo quando receitado ao doente o gesso para compra, as farmácias também não o têm para vender.

Na farmácia Santa Isabel a Inforpress falou com a directora do estabelecimento de venda de produtos hospitalares que confirmou a falta do material para venda.

“É que este ano os estudantes para elaborarem os trabalhos artísticos da escola compraram muito gesso, o que esgotou o estoque”, justificou.

O responsável pela Direcção Comercial e Gestão de Clientes da Emprofac, Esmeraldo Gomes, também confirmou a falta de gesso no mercado, mas garantiu que a empresa conseguiu uma pequena quantia que irá distribuir ainda hoje, ao hospital e às farmácias.

“Esperamos que na próxima semana chegue ao país o total da compra de gesso que a empresa faz no exterior, mas para além disso estamos a ver se conseguimos comparar estes produtos em países mais perto de Cabo Verde e que ficam na sub-região africana”, disse.

O problema de estoque de gesso, segundo indicou, advém de uma maior compra do produto por parte dos estudantes para realização de trabalhos artísticos, pelo que a quantidade que sempre se comprou para garantir o ano deixou de ser suficiente.

Fonte: Inforpress