Porto Novo: Eleitos do PAICV aconselham edil a declarar situação de emergência hídrica no concelho

Porto Novo, 02 Jun (Inforpress) – Os eleitos municipais do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) no Porto Novo, Santo Antão, aconselham o presidente da câmara, Aníbal Fonseca, a declarar situação de emergência hídrica neste concelho, por causa da seca.

O líder da bancada do PAICV na Assembleia Municipal do Porto Novo, João Fonseca, entende que o edil do Porto Novo tem essa “prerrogativa” de declarar a situação de emergência hídrica neste município, a enfrentar três anos consecutivos de seca drástica, para uma melhor racionalização dos recursos hídricos, que estão a escassear-se.

João Fonseca disse ter constatado, durante uma recente visita ao concelho, que muitas zonas, onde se prática agricultura de regadio, estão a transformar-se em zonas de sequeiro, devido à escassez de água, já que as nascentes e os furos estão em situação de falência.

O presidente da câmara do Porto Novo admite que a seca severa dos últimos três anos está, efectivamente, a ser impactos negativos nos sistemas de produção de água neste concelho, mas lembra que o Governo decretou, em Janeiro, a situação de emergência hídrica em todo o País, alegando extrema escassez de chuva, nos últimos anos.

O delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) no Porto Novo, Joel Barros, já tinha admitido, também, que, por causa da seca, alguns furos neste concelho estão a reduzir, “drasticamente”, o nível de água.

A situação de emergência hídrica impõe restrições no uso da água, nomeadamente limitações temporárias de consumo da água, redução dos volumes de água autorizados, alteração dos modos da sua utilização e suspensão ou revogação de direitos de uso.

Fonte: Inforpress