PAICV responsabiliza Câmara da Ribeira Grande de Santiago pelo “total abandono” de São Martinho

O presidente da Comissão Política Regional de Santiago Sul do PAICV (CPRSS) acusou, este domingo, a edilidade de Ribeira Grande de Santiago pelo “total abandono” da localidade de São Martinho Grande, que enfrenta “vários problemas”.

PAICV responsabiliza Câmara da Ribeira Grande de Santiago pelo “total abandono” de São Martinho
Carlos Tavares fez estas declarações à imprensa à margem da jornada descentralizada em São Martinho Grande, localidade pertencente ao município de Ribeira Grande de Santiago, que incluiu a análise da situação política na região e contactos com a população e militantes locais, realizada hoje (09/12) na referida localidade.

Segundo o responsável citado pela Inforpress, o encontro permitiu detectar “um conjunto de problemas” em São Martinho Grande, apontando a falta de opção da juventude local, que se encontra “completamente sem esperanças” sobre a melhoria de condições de vida e de oportunidades de criação de emprego, como um dos problemas locais.

“Encontramos uma juventude que está completamente parada sem emprego, sem oportunidades de formação. Por isso, quisemos estar próximos auscultar essa juventude e trazer algum alento e novos horizontes para o futuro”, disse, afirmando que os problemas que afectam a população de São Martinho Grande só serão resolvidos se houver mudança da equipa camarária de Ribeira Grande de Santiago.

Para além disso, asseverou que foram detectados outros problemas, nomeadamente a falta de incentivo para os agricultores e criadores de gado, falta de infra-estruturas de qualidade, mau estado dos caminhos vicinais, problemas ligados a habitação, saúde e ausência de iluminação pública de qualidade.

Por uma mudança na Câmara e mais apoios aos munícipes
Um conjunto de problemas que, na opinião do presidente da CPRSS do PAICV, serão resolvidas através de uma nova visão de governação e implementação de políticas e estratégias de intervenção eficazes, capazes de responder aos anseios da população.

Isto porque, ajuntou, a actual equipa camarária “abandonou São Martinho Grande à própria sorte”.

“Há um grande desprezo pela comunidade, pelo que é preciso uma outra gestão, e o que sentimos na prática e no terreno é que a população anseia por uma outra equipa camarária que seja mais competente”, asseverou, salientando, por outro lado, que as preocupações deixadas no encontro serão levadas à Assembleia Municipal e às autoridades locais e centrais.

Entretanto, «Calicas» apelou para uma “atenção especial” da autarquia local, propondo mais apoio social para a juventude, para a reabilitação das habitações, mais formação, oportunidade de emprego, melhorias da iluminação pública e de acesso e mais apoio de reabilitação, visando melhorar a qualidade de vida dos moradores.

A jornada de descentralização enquadra-se, prossegue a Inforpress, no âmbito do plano de actividades da Comissão Política do PAICV de Santiago Sul, que pretende auscultar as populações e levar as suas preocupações às autoridades para que os problemas da comunidade sejam resolvidos.

Fonte: Asemana