PAICV e Estado da Nação: País que Governo do MpD está a pintar é ilusória apenas e não faz parte desse Cabo Verde

O deputado do PAICV José Maria Gomes da Veiga considerou hoje que a Nação “não está bem”, ressaltando que o Governo está a pintar um país “ilusório apenas e que não faz parte desse Cabo Verde”.

PAICV e Estado da Nação: País que Governo do MpD está a pintar é ilusória apenas e não faz parte desse Cabo Verde
Na sua intervenção no parlamento, o representante do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) afirmou que no dia 05 de Julho, enquanto se estava a celebrar mais um aniversário da independência nacional, com discursos e “palavreados bonitos”, milhares de sanvicentinos saíram às ruas a demonstrar o seu descontentamento contra o “bloqueio imposto pelo Governo”.

“E hoje temos aqui os deputados do Movimento para Democracia a antecipar o Estado da Nação, pintando-o de cor-de-rosa, ou seja, um Cabo Verde bonito e conectado”, criticou.

Defendeu, ainda, que os parlamentares deveriam manifestar a sua solidariedade para com a população de São Vicente, ao mesmo tempo apelando à população para manter o “espírito de resistência” contra esses bloqueios que, segundo ele, têm causado “constrangimentos” à ilha de Monte Cara e “não só”.

“Não é só São Vicente e São Nicolau que estão com esse bloqueio e sufoco das políticas do Governo. Santiago, Maio, Fogo e Brava também estão com muitos constrangimentos, que têm a ver com políticas ineficientes, e que temos todo o prazer de apresentar soluções no debate sobre o Estado da Nação desta quarta-feira”, proferiu.

Na segunda-feira, 29, em conferência de imprensa, o ministro de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Freire, garantiu que Cabo Verde tem hoje “melhor presente e mais futuro”.

O governante reforçou, também, que, apesar dos constrangimentos, o Governo conseguiu transformar uma nação decepcionada, numa nação com esperança, elencando ganhos em “vários sectores”, nomeadamente nas políticas sociais, económicas, segurança, política externa, entre outros.

Fonte: Asemana