PAICV considera realização da reunião do Comité África da Internacional Socialista em Cabo Verde como um “marco”

Cidade da Praia, 14 Nov (Inforpress) – A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) considerou hoje a realização da reunião do Comité África da Internacional Socialista na cidade da Praia como um “marco” para o partido e também para o país.

Janira Hopffer Almada falava à imprensa à margem do encontro entre o secretário-geral da Internacional Socialista, Luís Ayala, com o presidente da Fundação Amílcar Cabral, Pedro Pires, realizado hoje na cidade da Praia.

“Uma reunião muito importante do nosso ponto de vista, não só para o PAICV, mas para Cabo Verde. Teremos aqui, para além do secretário-geral da Internacional Socialista, Luís Ayala, várias personalidades, presidentes de partidos políticos, dirigentes que estão unidos na mesma causa, a da defesa dos interesses das pessoas, dos povos e dos interesses dos respectivos países”, afirmou.

Para a líder do PAICV, a realização do Comité África em Cabo Verde é considerada sim um “marco”, na medida em que, afirmou, permitirá a projecção e a potenciação da imagem do país e dos partidos.

“Nos permitirá a análise e o debate de temas da actualidade, na sequência da reunião do presidium, que teve lugar no mês de Setembro em Nova Iorque”, acrescentou.

Ainda de acordo com Janira Almada, estarão em análise temas como os conflitos e a segurança, para realçar, mais uma vez, a importância da paz na construção do progresso e na promoção do desenvolvimento que sirva as pessoas em primeiro lugar.

“Estaremos também a debater outros temas pertinentes do nosso continente”, prosseguiu a presidente do PAICV, frisando que o objectivo é, sobretudo, influenciar positivamente na construção de respostas para que os partidos socialistas, dos diversos países, possam dar uma contribuição para o desenvolvimento sustentável.

A cidade da Praia acolhe, nos dias 15 e 16 deste mês, a reunião do Comité África da Internacional Socialista, que irá contar com a presença de 60 personalidades, como o secretário-geral e todos os vice-presidentes africanos.

Fonte: Inforpress