PAICV acusa governos central e locais de “falta de uma visão e estratégia do desenvolvimento integrado” em Santiago Sul

Cidade da Praia, 12 Jul. (Inforpress) – A Comissão Política Regional do PAICV de Santiago Sul acusa os governos central e locais de “falta de uma visão e estratégia de desenvolvimento integrado” nesta região, com consequências “no agravamento do desemprego, inactividade, escassez de água e pobreza.

Este foi o teor da 21ª reunião ordinária desta comissão política realizada esta tarde na Cidade da Praia, onde os participantes debruçaram-se sobre o Estado da Região e a agenda autárquica 2020, para concluírem que a falta de rendimento tem contribuído para o alargamento de grande franja de pobreza na região e que o estado “não é nada bom”.

O presidente desta Comissão Política apontou a degradação habitacional como uma “situação bastante delicada” que, a seu ver, deve ser vista pelas autoridades nacionais e municipais, face à sua importância na dignificação de vida e de pessoas, alegando que “situações críticas como o desemprego e inactividade têm levado a população à pobreza.

Carlos Tavares acusa o executivo de falta de uma estratégia para o desenvolvimento industrial, agrícola, do agro-negócio e do turismo, bem como de sectores associados ao mar nesta região, sublinhando, inclusive, que sequer existem medidas concretas para resolver esta situação.

Explicou que o “desenvolvimento de Cabo Verde passa necessariamente por Santiago Sul”, que do ponto de vista demográfico, político e económico, é o maior de Cabo Verde, afirmando que esta região “não pode ser subalternizada em termos de investimento”, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Neste capítulo, exortou “o governo e as autoridades” no sentido de realmente passar a dar mais atenção à região de Santiago Sul na questão da pobreza, apoio social, melhoria do mercado de trabalho, considerando que o “estado da região não é nada bom”, com o agravante do “retrocesso na questão do abastecimento de água”, com muitas queixas contra a empresa Águas de Santiago (Ads).

Julgou mesmo de muito crítico os aspectos ligados ao abastecimento de água na região de Santiago Sul, ressalvando que esta “penúria de água” simboliza “a violação de direitos humanos”, dada a importância deste líquido no desenvolvimento de normais actividades básicas de pessoas e da actividade económica.

Quanto à agenda autárquica, a Comissão Política Regional do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (oposição) assegurou estar a trabalhar uma lista de potenciais candidatos às câmaras municipais da Ribeira Grande, São Domingos e Praia para a sua aprovação na estrutura nacional, enquanto órgão competente.

Tavares adiantou que o PAICV possui “pessoas credíveis, competentes, com responsabilidades e comprometidas” em servir o município com projectos alternativos às actuais gestões camarárias, capazes de proporcionar um desenvolvimento local “mais inclusivo e sustentável”, mas recusou avançar qualquer nomes ou times, alegando questão de estratégia”.

Fonte:Inforpress