OE2020: PAICV diz que houve redução de 20% no sector da saúde, Governo assegura que foi o sector que mais cresceu

Cidade da Praia, 28 Nov (Inforpress) – A presidente do PAICV acusou o Governo de reduzir em cerca de 20% o orçamento de investimento no sector da saúde, tendo o ministro contraposto que foi o sector que mais cresceu com cerca de três milhões de contos.

Durante a discussão e votação da proposta do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), Janira Hopffer Almada desafiou o ministro da Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário, a dizer a verdade aos cabo-verdianos, alegando que “a saúde está a transformar-se cada vez mais num luxo em Cabo Verde”.

Questionou o ministro se esse orçamento contempla a cobertura universal, o pacote de cuidados essenciais na saúde acessível a todos, o aumento no tratamento diferenciado para neurocirurgia, diálise e quimioterapia, integra a lista de medicamentos essenciais para que os idosos e crianças tenham mais e melhor a acesso e quais serão os centros de saúde que vão ser equipados com materiais de diagnóstico.

A deputada e presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) instou o Governo a apresentar os acordos de parceria com os países estrangeiros que contemplam o sistema das evacuações e as medidas para melhorar a telemedicina para aumentar a capacidade de diagnostico e reduzir as evacuações.

Durante a sua intervenção, Janira Hopffer Almada desafiou Arlindo do Rosário a dizer, “realmente”, quais são os equipamentos a serem adquiridos, os hospitais e centros de saúde a ser contemplados, qual é a verba para evacuações e o que pretende fazer com o serviço de telemedicina, que na sua opinião, “não está a ser aproveitado”.

“É isso que o povo quer saber, e é evidente que a saúde está a transformar-se cada vez mais num luxo e é inadmissível o que está a acontecer em alguns hospitais como o hospital central da Praia”, referiu a deputada.

Por seu turno, o ministro da Saúde e Segurança Social acusou a líder do PAICV de passar informação “falsa e sem credibilidade”.

Assegurou que de 2015 a 2020, o orçamento para o sector da saúde é o que mais cresceu em cerca de três milhões de contos.

Segundo Arlindo do Rosário, de 2016 a 2020, cerca de 1.068 trabalhadores entraram para o Ministério da Saúde, que é um dos maiores empregadores do país, contribui para diminuição do desemprego e os cursos com maior demanda estão ligados ao sector da saúde, pelo facto de haver promoção do emprego e recrutamento.

Por outro lado, acrescentou que os orçamentos quer dos hospitais centrais, regionais e das delegacias de saúde, aumentaram até seis vezes de 2015 a 2020.

O governante assegurou que o OE2020 prevê recrutar mais de 120 trabalhadores entre técnicos e pessoal operacional e que os equipamentos médicos hospitalares orçados em milhão de contos chegam ao país na próxima semana.

Fonte: Inforpress