Nacional de ténis arranca Domingo: Títulos dos escalões sub-18, seniores e veteranos disputados por 28 campeões de quatro ilhas

Os melhores tenistas de Cabo Verde voltam às quadras na tarde deste Domingo, 18, para disputar o Campeonato Nacional nas categorias sub-18, seniores masculinos, veteranos, e seniores femininos. A prova, que acontece no Clube de Ténis da Praia, contará com a presença dos campeões regionais de Santo Antão, São Vicente, Sal e Santiago.

Mais de duas dezenas e meia de atletas, mais precisamente 28 no total, vão “brigar” pelo título nacional nos respectivos escalões, sendo oito para os sub-18, oito seniores masculinos, oito seniores femininos e quatro veteranos, de acordo com o presidente da Federação Cabo-verdiana de Ténis, José Almada Dias, que aproveita para lembrar que este torneio sucede o nacional sub-12, sub-14 e sub 16 realizado há duas semanas na ilha de Santo Antão.

“Normalmente, as provas nacionais de ténis acontecem nos meses de Julho/Agosto. Este ano, por causa de perturbações a nível dos transporte aéreos, tivemos de adiar os campeonatos das diversas categorias. Optamos por realizar as provas em duas ilhas. Assim, há cerca de duas semanas, aconteceram as provas de sub-12, sub-14 e sub-16 em Santo Antão. A partir de Domingo, e até o dia 23, estaremos a realizar o campeonato nacional nas categorias sub-18, seniores masculino e feminino e veteranos.”

De acordo com Almada, a divisão do Campeonato Nacional de Ténis em duas ilhas foi uma estratégia bem pensada e que deu muito certo porquanto permitiu os escalões mais jovens brilharem. “Pela primeira vez os escalões mais jovens não ficaram diluídos entre os mais velhos, que monopolizam a maior parte das atenções. Os vencedores receberam os seus trofeus das mãos dos presidentes das Câmaras Municipais da ilha e do presidente da Assembleia Nacional e tiveram o seu brilho. Esta inovação permite que cada ilha passe a ter uma prova nacional de dois em dois anos, ao invés de quatro em quatro anos, como anteriormente”, salienta.

Esta competição, que decorreu de 28 de Outubro a 4 de Novembro, envolveu 24 jovens tenistas de São Vicente Santo Antão, Sal e do concelho da Praia, tendo a ilha do Monte Cara vencido as competições dos escalões sub12 e sub-16. Santo Antão sagrou-se, por sua vez, campeã de sub-14, o primeiro título nacional dos escalões de formação conquistado na sua história.

Quanto ao campeonato nacional de ténis nas categorias sub-18, seniores masculino e feminino, e veteranos, refira-se, a cerimónia de abertura terá lugar este Domingo, dia 17, seguida de um jogo inaugural. Os jogos da fase de grupos decorrerão de 19 a 21, durante todo o dia. As meias-finais estão agendadas para 22 e as finais para o dia 23, seguidas da cerimónia de encerramento, com entrega dos troféus.

Em termos de balanço, Almada acredita que este foi um ano de inovações. Em jeito de exemplo cita a realização do Open do Mindelo, na primeira semana de Agosto, uma prova que já está institucionalizada e que pretende trazer atletas de fora para confraternizar e partilhar experiência com os nacionais. “Na primeira edição trouxemos três jovens atletas portugueses e, para o próximo ano, pretendemos trazer tenistas dos países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Outra novidade foi o Beach Ténis, uma modalidade que nasceu na Itália, mas pensamos que tem tudo para se fixar em Cabo Verde.” Isto porque, de acordo com o presidente da Federação Cabo-verdiana de Ténis, o Beach Ténis está muito ligado ao turismo e não exige grandes investimentos em termos de equipamentos e espaços.

“Basta termos uma praia e redes. Não exige sequer sapatilhas. Por outro lado, trouxemos o Beach Ténis porque no próximo ano Cabo Verde, mais precisamente a ilha do Sal, vai acolher os Jogos Africanos e esta é uma modalidade em disputa. E pensamos que, felizmente, é mais uma aposta ganha”, acrescenta. Por tudo isso, José Almada não tem dúvida que o balanço da época é claramente positivo, mas a Federação Cabo-verdiana de Ténis está apta para os próximos desafios.

Fonte: mindelinsite