Maio: Plano Nacional de Emprego nunca chegou à ilha do Maio – Presidente JPAI

Porto Inglês, 28 Set (Inforpress) – O presidente da Juventude do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (JPAI), Fidel de Pina, afirmou hoje, no término de dois dias de visita à ilha, que o Plano Nacional de Emprego nunca chegou ao Maio.

Em declarações à Inforpress, o presidente da JPAI afiançou que o maior problema que a ilha enfrenta, neste momento, é o desemprego e tem afectado maioritariamente os jovens, ressalvando que “o Plano Nacional de Emprego nunca chegou ao Maio, nem antes da pandemia e nem depois”.

Um outro aspecto que aquele líder da Juventude partidária disse ter constatado e com “alguma preocupação” tem que ver com o consumo excessivo de álcool por parte dos jovens. Neste particular aproveitou a ocasião para exortar as entidades com mais responsabilidade neste sector a darem um combate a este mal social que nada abona a juventude e que pode trazer consequências para sociedade e para as famílias.

“Apelamos que haja uma política do Governo central e do poder local, de modo a se combater esse fenómeno que está, por um lado, ligado ao desemprego, mas também, por outro lado, devido à falta de políticas públicas a nível de formação profissional e superior direccionado à realidade da ilha”, salientou.

Fidel de Pina disse ter constatado ainda que existe falta de incentivo e diversidade da prática desportiva, bem como ausência de programas de ocupação dos tempos livres por parte dos jovens.

“Entendemos que é gritante o problema da rede móvel nos vários povoados da ilha, o que dificulta principalmente os jovens de terem acesso em qualidade e quantidade às TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação)”.

Aquele representante destacou ainda que é preciso fomentar o empreendedorismo jovem, por forma a que os mesmos venham a tirar maior proveito das potencialidades que a ilha oferece e estancar a migração dos jovens quadros e não só da ilha, que poderiam estar a dar os seus contributos para o desenvolvimento e dinamização da ilha do Maio.

O presidente da JPAI manifestou ainda a sua solidariedade para com os comerciantes, principalmente os jovens que perderam as suas mercadorias, frisando que é preciso assacar as responsabilidades e que os mesmos venham a ser indemnizados e acima de tudo que este problema seja resolvido de uma vez por toda.

Conclui, enfatizando que o Governo liderado por Ulisses Correia e Silva e a edilidade liderada por Miguel Rosa falharam com os jovens maienses com o encerramento do Centro da Juventude e centros juvenis existentes em alguns povoados da ilha.

Fonte: Inforpress