Legislativas 2021: Cabeça-de-lista pede voto de confiança para PAICV e Janira Hopffer Almada conduzirem destinos do País

Espargos, 28 Mar (Inforpress) – O cabeça-de-lista do PAICV, no Sal, para as eleições legislativas de 18 de Abril, Démis Almeida pediu, sábado, um voto de confiança para o PAICV e Janira Hopffer Almada conduzirem os destinos do País.

Démis Almeida fez este pedido no acto de apresentação pública da lista de candidatos do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), no Sal, que ocorreu no recinto de Cascais, presidida pela presidente do partido, Janira Hopffer Almada.

Realçando que Janira Hopffer Almada, candidata a primeira-ministra, já deu provas “mais do que suficientes” de que está preparada para assumir o Governo de Cabo Verde, para trazer uma “nova visão”, Démis Almeida indicou, também, que a lista de candidatos a deputado do PAICV, no Sal, quer levar para o Parlamento uma digna deputação.

“A partir do dia 18 de Abril, a ilha do Sal vai estar dignamente representada na Assembleia Nacional. Ser uma voz activa, interventiva, que contribui para elevar a imagem do Parlamento Nacional. Aquilo a que chamamos uma deputação para o desenvolvimento”, concretizou.

Criticando a governação do Movimento para a democracia (MpD), conduzida por Ulisses Correia e Silva, o aspirante a deputado nacional, diz que Cabo Verde, a ilha do Sal, precisa de uma mudança.

“Se há cinco anos, os cabo-verdianos tiveram promessas de soluções para tudo e mais alguma coisa, porque as contas estavam feitas… hoje a gente ouve desculpas de que não conhecia a casa”, ironizou.

“Se em verdade fizermos um balanço a nível de resultados dessa governação no Sal e no País, em consciência dizemos que o balanço é muito negativo. Afinal não tinham soluções. Não foi possível pôr em prática aquilo que era a sua suposta visão para o País”, comentou.

No Sal, concretamente, segundo Démis Almeida, está-se a viver uma situação laboral, social, económica de “verdadeira calamidade”, “atribuindo-se culpas” à covid-19.

“Quando a covid-19 chegou ao País, já tinham quatro anos de governação, e um mandato é de cinco anos (…). Portanto, um Governo que tivesse soluções para os problemas do País, quatro anos depois teria que apresentar os resultados das soluções, das promessas”, examinou, reiterando que Cabo Verde precisa de uma mudança, de uma alternativa à governação do MpD, de Ulisses Correia e Silva.

“Alternativa a essa governação é um voto de confiança no PAICV, é um voto de confiança na nossa candidata a primeira-ministra, Janira Hopffer Almada, que tem mostrado ao longo dos últimos anos na oposição total domínio dos dossiês da governação”, reforçou, apelando às pessoas a irem votar, porque o Sal tem uma taxa de abstenção superior a 40 por cento.

As sétimas eleições legislativas em Cabo Verde para a eleição dos 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, sendo 10 no país e três na diáspora, concorrem seis candidaturas, sendo PAICV, MpD e UCID em todos os círculos, PP em Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e Diáspora, PTS em São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e Diáspora, e PSD em Santiago Norte, Santiago Sul e Diáspora.

As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Ulisses Correia e Silva, vencido com maioria absoluta, elegendo 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.

Fonte: Inforpress