Janira Hoppfer Almada defende uma “política clara” para estimular indústrias e gerar empresas

Cidade da Praia, 15 Dez (Inforpress) – A presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, defendeu hoje que Cabo Verde precisa definir uma política industrial e resolver o problema do financiamento das empresas para estimular as indústrias e gerar mais empregos dignos para os cabo-verdianos.

Janira Hopffer Almada, que falava aos jornalistas na sequência das visitas realizadas a uma série de empresas com o objectivo de conhecer melhor os desafios que enfrentam, sublinhou ainda que é preciso que o país vença a batalha do financiamento, sobretudo, para as micro, pequenas ou médias empresas.

“Quando se houve o senhor primeiro-ministro a falar de bazuca financeira, perguntamos que empresário sentiu essa bazuca financeira. Quando o ministro das Finanças abre a boca e diz que há dinheiro que não acaba mais, quem é que acredita”, questionou.

A líder do principal partido da oposição adiantou que todos têm noção das dificuldades estruturais do país e que com os recursos disponíveis não é possível fazer tudo, daí a necessidade de definir prioridades.

“Para nós, é preciso que o Estado tenha coragem para cortar nos desperdícios, eliminar os gastos supérfluos para libertar recursos para investir nas áreas prioritárias. E quando nós dizemos resolver o problema de financiamento das micro, pequenas e médias empresas é uma prioridade para o país”, disse.

Por outro lado, afirmou que não é possível conseguir incrementar a geração de emprego no país e potenciar os sectores ou aquilo que Cabo Verde tem de melhor, sem antes resolver problemas infraestruturais básicos.

“Temos zonas industriais que não têm ainda investimentos a nível do saneamento, redes de esgotos, de água. Portanto, nós temos de definir as prioridades, fazer investimentos e caminhar com objectivos e metas claras”, realçou.

“O que não pode continuar a existir é essa gestão corrente que tem sido feita pela actual governação com medidas avulsas, numa total política de retalho, sem visão sem estratégia, enquanto os cabo-verdianos continuam a pagar impostos, mas não veem os seus impostos a serem investidos naquilo que são as reais necessidades”, acrescentou.

Janira Hopffer Almada falou ainda da redução dos cursos de factores de produção, nomeadamente água e energia e na resolução dos transportes.

“Nós não podemos continuar a pagar um contentor Praia/Sal o mesmo valor que se paga para o transporte de um contentor Lisboa/Sal. Portanto, se nós somos ilhas, a questão dos transportes é uma questão de coesão territorial. Portanto, tem que haver uma definição de política clara para que isso tenha impacto na vida do país e dos cabo-verdianos”, sustentou.

Por outro lado, apelou ao Governo que faça menos discurso e actue mais com acções concretas porque as pessoas querem respostas.

Hoje a líder do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) visitou as empresas CorAuto, na zona de Achada Grande Trás e Iogurel, situada na zona industrial de Tira Chapéu, na Cidade da Praia.

Fonte: Inforpress