Janira Hopffer Almada diz que programa de estágios profissionais tem “objectivos eleitoralistas”

Cidade da Praia, 26 Jul (Inforpress) – A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) disse hoje que programa de estágios profissionais do governo tem “objectivos eleitoralistas” e que o mesmo foi lançado para “disfarçar” a situação laboral actual do país.

Janira Hopffer Almada falava à imprensa, no final da tarde de hoje, à margem de um conjunto de encontros realizados com organizações sindicais sedeadas na cidade da Praia.

“É evidente que a situação laboral no país não é boa”, afirmou a líder dos PAICV, completando que, “aliás, já se nota, infelizmente, algum clima de instabilidade social adveniente da falta de resposta, mas também de medidas pouco acertadas que o actual governo vem tomando”.

Conforme esta responsável partidária, a situação laboral do país é marcada pela quebra de promessas e compromissos eleitorais feitos, entre eles a actualização salarial anual para os funcionários.

“Recordo que entre a promessa feita de actualização salarial ser anual e a realidade é que houve apenas uma actualização neste último Orçamento de Estado, com o aproximar das eleições em apenas 2,2% para 8%, apenas dos funcionários públicos”, frisou.
Janira Almada disse ainda que foi prometido aos trabalhadores cabo-verdianos uma redução do impsrto sobre os rendimentos das pessoas singulares de 1% ao ano.

“O governo já aprovou quatro Orçamentos de Estados no Parlamento e, simplesmente, se esqueceu de promover a redução dessa carga fiscal”, completou.

Prosseguindo, a presidente do maior partido da oposição defendeu que neste momento é “muito importante” abordar a questão do desemprego no país.

De acordo com Janira Almada, que quando o país estava a crescer 1% em 2015, na sequência da pior crise financeira internacional dos últimos 75 anos, a governação anterior reduziu a taxa de desemprego para 12,4%, mas que, neste momento, em que se diz que o está a crescer 5 vezes mais, entretanto, a taxa de desemprego é de 12,2%.

“É estranho que, estando o país a crescer 5 vezes mais, como se propala, isso não se reflicta na taxa do desemprego. Ainda é mais estranho que tenhamos uma taxa astronómica de desemprego jovem”, acrescentou.

Conforme salientou a líder do PAICV, o actual governo, para tentar “um pouco disfarçar” essa situação laboral, “lançou um programa que denominou de estágios profissionais, que existe em Cabo Verde, como medida activa de emprego desde 2007, mas que está feito com objectivo muito concreto”.

“Todos nós sabemos que no próximo ano haverá eleições no país, e os estágios foram preparados com um lapso de tempo certeiro para que coincida com as próximas eleições”, disse.

Segundo referiu Janira Almada, “é preciso dizer que os estágios profissionais enquanto medida, feita de forma séria, planeada e estratégica, é uma boa medida, mas com o objectivo eleitoralista, como pretende este governo, naturalmente que não terá, infelizmente, os impactos pretendidos”.

A presidente do PAICV questionou ainda o governo sobre a data do término destes estágios e se também há previsão orçamental para a contratação desses estagiários por parte das instituições públicas e por parte do sector privado, por outro lado.

Fonte: Inforpress