Janira apela aos autarcas do PAICV a trabalharem com “foco nas populações”

Cidade da Praia, 14 Dez (Inforpress) – A presidente do PAICV apelou hoje aos autarcas suportados pelo partido a desenvolverem uma “missão clara”, com foco nas populações, garantindo a transparência da gestão e dos solos ao serviço dos respectivos municípios.

Janira Hopffer Almada fez esse pedido em declarações à imprensa, no âmbito do IIº Encontro Nacional dos Autarcas do PAICV, que decorreu na Assembleia Nacional, na cidade da Praia, com o propósito de consensualizar as melhores orientações e estratégias a partilhar para os próximos tempos.

“O PAICV tem uma visão clara para o poder local, pois, defendemos a boa governação, o reforço do municipalismo e a transferência da gestão da coisa pública. Existem duas coisas muito caras ao partido: a gestão dos solos e, por isso, propugnamos uma gestão dos serviços dos municípios pensando nas populações e na melhoria das suas condições de vida”, afirmou.

Neste particular, a líder do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) realçou que o entendimento do partido é que não existe “desenvolvimento sem transparência”, uma vez que, reforçou, “só a transparência permite fazer uma boa alocação de recursos”.

Questionada sobre as estratégias do partido para as legislativas de 2021, Janira Hopffer Almada afirmou que não costuma partilhar as estratégias do PAICV e que nem irá fazê-la agora, pondo em causa os “estratagemas do partido” para as próximas eleições.

A líder do PAICV, que considerou “crucial o resgate do país face aos resultados desastrosos da actual maioria”, que, segundo disse, “não cumpriu as promessas de 2016” de criar 45 mil empregos durante a legislatura, diminuir a carga fiscal e aumentar salários”. Por isso, exorta a população cabo-verdiana a pensar no país e a ser “Cabo Verde hoje mais do que nunca”.

“Todos nós queremos um Cabo Verde para todos e esperamos dar a nossa contribuição, fazendo a nossa avaliação da actual governação e do estado da situação do país, para agirmos em consequência”, disse, apelando a todos a pensarem no país.

“O resultado desta governação é tão negativo que as pessoas sentem na sua vida e não há exemplo mais evidente do que se está a propalar, em que durante quase quatro anos e meio, o país cresceu cinco vezes mais e ainda ninguém sentiu isso nas suas vidas”, ajuntou.

Segundo Janira Hopffer Almada, não é normal, quando o país está a crescer, o Governo a lançar a mão, de forma massificada, a estágios profissionais para considerar estagiários como empregados.

“Quando a economia floresce gera-se emprego digno, duradouro e sustentável, não estágios profissionais”, sublinhou, advogando, por outro lado, que nestas condições não se pode reduzir os recursos para saúde e educação, e nem tão pouco abandonar o campo, onde se concentra 30 por cento da população cabo-verdiana.

O Governo actual, disse a líder do PAICV, não pode desculpar-se com a pandemia, pois, a “Covid só surgiu em Março de 2020, enquanto a governação vem de 2016, sem nenhuma crise e com estabilidade governativa”.

Lembrou ainda que o Governo, durante cinco anos, “aumentou a dívida pública para 284 milhões de contos (cerca de 250% do PIB), sem conseguir ampliar construções de infra-estruturas de interesse para o país e com mais de 70 mil jovens sem emprego e sem perspectivas”.

Quanto à relação dos autarcas PAICV e o Governo, sublinhou que o partido é “maduro” com boas relações institucionais, que pretende preservar, em nome dos “superiores interesses” da Nação.

Os 172 autarcas presentes no encontro debaterem temas como “O exercício do poder autárquico (visão do PAICV) ”;  “O exercício da oposição autárquica”; “A política de solos e seu aproveitamento para a defesa do interesse público e a promoção do bem comum” e “A lei das finanças locais à luz da visão estratégica do PAICV”.

Os autarcas do PAICV reflectiram ainda sobre “As acções para a preparação das eleições legislativas de 2021”.

Fonte: Inforpress