Gala & prestação de contas-I

Estando milhares de possas a viver mal por causa da seca que assola Cabo Verde, Dakar-Senegal foi, neste fim-de-semana, refúgio de vários titulares de órgãos de soberania, governantes e deputados rebentolas para rega-bofe no quadro da 3ª edição da Gala “Cabo Verde Sucesso». Por isso, leitores do Radar estão a pedir contas dos gastos realizados nesse certame do Senegal. Aflito, um deles saiu com este alerta: – Estamos cansados de ver tanto dinheiro a sair do cofre do Estado em viagens e festas com comes e bebes no país e no estrangeiro por parte dos atuais governantes, estando a maioria do povo a viver uma situação de miséria difícil, principalmente no meio rural por causa dos três anos seguidos de seca. Oxalá que este grito de revolta cheque aos ouvidos dos atuais dignitários do poder em Cabo Verde!

Gala & prestação de contas-I
Gala & prestação de contas –II
Para admiradores do Radar, o mais grave é que tanto o Presidente da República como o Primeiro-ministro integram essa «onda avassaladora de gastos do dinheiro público» – no ano prestes a terminar estavam orçamentos 600 mil contos para viagens e outras despesas de deslocações de principais dirigentes do Estado. Num post que colocou na sua página de facebook, o ex-Primeiro-ministro José Maria Neves exigiu que, por uma questão de transparência, o governo devia publicar os gastos do Estado com a realização da Gala de sucessos em Dakar-Senegal. Mas como observou um «mandador de boca» na capital, JMN está a pregar no deserto, porque o governo de Ulisses Correia e Silva pouco está a se importar com as críticas de mais transparências na gestão da coisa pública. Nos boka ka sta lá !

Insegurança acorda ministro Rocha
Na Capital, muitos estão gozar que finalmente o ministro da Administração Interna acorda da sonolência em que vivia face à insegurança que se vive na Para. Paulo Rocha acabou de assumir que a situação de insegurança é devera difícil na Capital. Um capitalino procurou o Radar para tirar o chapéu ao ASemanaonline que, na sua óptica, contribuiu, com várias notícias editadas sobre a criminalidade e assaltos com assassinatos na Praia, para fazer o Governo abandonar a tese de que a criminalidade baixou e a segurança no país era boa. Isto contra o jornalismo do Estado, principalmente na TCV manipulada, que não tem deixado passar notícias sobre crimes de assaltos à mão armada e assassinatos registados na Praia. A Redacção deste jornal agradece esse gesto do amigo do Radar e reafirma a sua determinação de trabalhar com rigor e responsabilidade, pensando primeiramente nos seus leitores, para que continue a ser a marca da imprensa mais credível e prestigiada de Cabo Verde. Isto contra a vontade de radicais da direita e esquerda e o dor de cotovelo de elementos de certos órgãos da imprensa em relação ao A Semana. Que estes chupem o limão

Fonte: Asemana