Fogo: “Santa Catarina precisa de um presidente que defende os interesses dos munícipes” – Janira Hopffer Almada

São Filipe, 17 Ago (Inforpress) – O município de Santa Catarina do Fogo precisa de um presidente que coloca os interesses dos munícipes e que se assume como tal e não um mero funcionário do Governo, que “não traz esperanças, medidas e respostas para a população”.

A afirmação foi proferida, domingo, 16, pela presidente do Partido Africano de Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), Janira Hopffer Almada, na cidade de Cova Figueira, no encontro com militantes e amigos do seu partido, que devia ser de apresentação dos candidatos à presidência dos órgãos autárquicos, mas entretanto adiado porque ainda não foi possível definir o candidato à presidência da assembleia municipal.

A líder do PAICV indicou que Santa Catarina não tem presidente de câmara porque o que foi eleito pelo povo para defender os seus interesses desde que tomou posse transformou-se num funcionário de Ulisses Correia e Silva e do Governo, obedecendo às ordens deste, esquecendo-se de defender os interesses de Santa Catarina.

Na óptica de Janira Hopffer Almada, o mais jovem município da ilha do Fogo precisa de um presidente que tenha visão de desenvolvimento, e sobretudo que “defenda os munícipes como seus filhos”.

Observou que o candidato do PAICV à câmara, Eugénio Veiga, é a escolha do povo de Santa Catarina, que reconhecendo o seu percurso, a experiência e o trabalho, foi buscá-lo num momento em que o município precisa de pessoas que coloquem interesses do povo em primeiro lugar.

Segundo a mesma, o chamamento de Eugénio Veiga é para devolver uma nova esperança, mas para que isso aconteça é necessário o engajamento de todos na luta por um Cabo Verde para todos, em que as pessoas possam viver “com dignidade, sem perseguição, intimidação e injuria”, e esta construção inicia em cada um dos municípios.

Janira Hopffer Almada apelou aos apoiantes da candidatura de Eugénio Veiga para, nas suas casas, zonas e nas famílias, funcionarem como “um Eugénio” para mobilizar apoios e garantir a votação, porque, explicou, a vitória no dia 25 de Outubro é cantada após a contagem dos votos com apoio de cada um.

O candidato à presidência da câmara de Santa Catarina, Eugénio Veiga, que completou 70 anos, desvalorizou este aspecto indicando que “são 70 anos de experiência que vai colocar à disposição de Santa Catarina”, e que ainda tem muito a apreender com os jovens de Santa Catarina, que querem participar no processo de desenvolvimento do município

“Já percorri todas as localidades de Santa Catarina e visitei quase todas as casas, e das conversas e contactos percebi que a candidatura foi entendida como nova esperança para Santa Catarina, e prometo nova esperança, muito trabalho e, sobretudo, uma gestão desenvolvimentista para todos”, asseverou o candidato, observando que se as eleições fossem hoje ganharia em todas as mesas de assembleias de votos do município, desde Chã das Caldeiras até Tinteira, passando pela cidade de Cova Figueira.

No encontro, que segundo o mesmo visa “oficializar o chamamento popular para o processo de desenvolvimento de Santa Catarina”, Eugénio Veiga indicou que já dispõe de “ideia clara” do futuro de Santa Catarina para as mais diversas áreas de actividades para que o município “mais pobre do País” passe para um município “mais ambicioso, mais útil, integrado e desenvolvido”.

A próxima etapa, explicou, é escolher o cabeça de lista para assembleia municipal de Santa Catarina, que será uma das três jovens já identificadas e que se disponibilizaram, observando que isso vai trazer “mais energia” e que com a constituição da lista trará “mais força para a vitória” no dia 25 de Outubro.

Eugénio Veiga agradeceu aos emigrantes nos Estados Unidos da América que tem suportado as várias deslocações entre São Filipe e Santa Catarina, assim como as visitas e contactos estabelecidos em todas as comunidades.

A visita da presidente do PAICV termina hoje e, antes do seu regresso à Cidade da Praia, desloca-se ao mercado municipal de São Filipe e contacta alguns operadores económicos.

Fonte: Inforpress