Empresariado do Sal “esquecido e no anonimato”

Empresários cabo-verdianos da ilha do Sal consideram-se “esquecidos e no anonimato”. Governo afirma que “as coisas estão a andar bem”.

Empresariado do Sal “esquecido e no anonimato”
À margem de uma visita de dois dias que o vice-primeiro-ministro e ministro da Finanças, Olavo Correia, efectuou à ilha mais turística de Cabo Verde, o porta-voz dos empresários nacionais na ilha do Sal, Manuel António Mendes, considerou que os operadores económicos cabo-verdianos no Sal estão “esquecidos e no anonimato”, por isso pediu aos políticos e governantes para conhecerem os investimentos cabo-verdianos na ilha do Sal.

O vice-primeiro-ministro e ministro da Finanças, Olavo Correia considerou que, de forma global, “as coisas estão a andar bem” em termos empresariais, mas afirmou que a Administração Pública tem de mudar para acompanhar os empresários.

Olavo Correia e Silva visitou, sexta-feira e sábado, empresas de diversas áreas na ilha do Sal: restauração, turismo, transporte e construção civil.

Amanhã, segue para as ilhas do Fogo e da Brava para apresentar o Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável de Cabo Verde, PEDS (2017-2021), bem como o Orçamento de Estado de 2019.

O Governo cabo-verdiano é alvo de críticas de vários sectores da sociedade que consideram que o executivo de Ulisses Correia e Silva comunica mal. As visitas do vice-primeiro-ministro são entendidas como resposta a essas críticas.

Fonte: ANação