Covid-19: Situação exige “mobilização total da Nação” – defende líder do PAICV

Cidade da Praia, 16 Mar (Inforpress) – A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição), Janira Hopffer Almada, defendeu hoje, na cidade da Praia, que a pandemia do Covid-19 é uma daquelas situações que exige mobilização total da Nação.

Janira Hopffer Almada, que falava aos jornalistas após um encontro com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, disse que o seu partido está aberto, disponível, mas, sobretudo, interessado em participar em todas as análises, com a proposição de medidas que ajudem Cabo Verde a enfrentar esta situação.

“Na sexta-feira (13) passada, fizemos um pronunciamento sobre o Coronavírus em Cabo Verde, onde manifestamos publicamente ao governo e ao primeiro-ministro a nossa disponibilidade de colaborar e de apoiar”, recordou.

Segundo referiu a líder do maior partido da oposição, o encontro com Ulisses Correia “foi uma boa oportunidade” para o PIACV reafirmar ao primeiro-ministro de Cabo Verde essa abertura e disponibilidade “de tratar esta questão com total e absoluto sentido de Estado, mas, sobretudo, com muita responsabilidade, colocando acima de todos os interesses supremos de Cabo Verde e dos cabo-verdianos”.

“Nós já pudemos, enquanto povo e enquanto Nação, enfrentar várias situações de adversidades, mas tivemos a capacidade de, colocando os interesses do país em primeiro lugar, vencer todas elas”, prosseguiu Janira Almada, quem ainda defende que o antigo Presidente da República, Pedro Pires, os antigos primeiros-ministros, assim como os ex-ministros da saúde devem ser mobilizados nesta luta, “pela experiência acumulada que têm”.

Além destes, Janira Almada é favor da mobilização dos partidos políticos, com ou sem assento parlamentar, das confissões religiosas, dos sindicatos, patronado e Organizações Não Governamentais (ONG).

“Esta é uma questão nacional e a luta deve ser conjunta porque a salvação também é colectiva. Por isso mesmo, é que nós defendemos essa mobilização”, acrescentou Janira Almada, completando que “o PAICV, enquanto maior partido da oposição, já se manifestou neste sentido” e que irá “fazer essa mobilização”.

Questionada se o PAICV concordaria com medidas mais restritivas do acesso ao país, Janira Almada respondeu que o partido não pode se pronunciar a esse nível sem ter todos os dados.

“O que o PAICV espera é que o Governo esteja a recolher todos os dados, de todos os sectores para que tomando qualquer medida seja de forma ponderada e acautelando os interesses dos cabo-verdianos e do país. Foi isso que nós transmitimos ao primeiro-ministro e foi esse apelo que nós fizemos”, completou.

O PAICV, disse sua líder, estará nos próximos dias a apresentar novas propostas.

Fonte: Inforpress