Covid-19/Ilha do Sal: Deputada do PAICV critica falhas na gestão da pandemia na ilha

Ana Paula Santos falava à Inforpress depois de um encontro esta tarde com o ministro do Turismo, Carlos Santos, que se encontra na ilha para reforçar os meios de intervenção e coordenação face à pandemia, já que Sal vive uma situação de transmissão comunitária.

A deputada disse ter solicitado o encontro com o ministro, no âmbito da segunda sessão do debate parlamentar que terá lugar esta quarta-feira, com a presença do primeiro-ministro, sobre as medidas do Governo pós-covid-19.

“Quisemos falar com o ministro do Turismo para nos percebermos as medidas que estão a ser implementadas no Sal, tendo em conta esse grande aumento do número de casos, em tão poucos dias, do dia 01 a hoje 22 de Junho”, apontou Ana Paula Santos, ao mesmo tempo que criticava a forma como está a ser feita a gestão da pandemia na ilha turística.

“Tem havido várias falhas nesse processo. Desde a questão do envio das amostras para serem analisadas, a falhas em termos de identificação, pesquisa e acompanhamento de pessoas que tiveram contactos com casos positivos”, explicou, defendendo a “necessidade urgente” de instalação do laboratório no Sal, para realização dos exames.

Neste particular, disse que o ministro Carlos Santos garantiu a instalação do laboratório até o final do mês, mas no seu entendimento “já vem tarde”, tendo em conta a situação de propagação do vírus na ilha.

Enquanto deputada e representante dos salenses, Ana Paula Santos ilustra, ainda em tom de crítica, o facto de amostras do Sal enviadas de barco para São Vicente terem sido retornadas, porque, conforme explicou, quem deveria ir buscá-las a bordo do navio no Porto Grande “não apareceu”.

“Uma falha inadmissível. Falhas que não deviam acontecer nesse processo de gestão covid-19 no Sal. Por isso, já vamos em mais de uma centena de casos”, censurou.

Ana Paula Santos, que esteve acompanhada nessa visita, da eleita municipal Kátia Carvalho, disse ter deixado também algumas sugestões, especialmente no que tange à revisão dos contactos directos de uma pessoa cujo teste acusou positivo para covid-19, porque isso, acentuou, “não está a ser feito, convenientemente”.

“Não se deve preocupar-se só com o contacto familiar, devendo ser, também testados, colegas de trabalho, entre realização de testes junto de empresas e instituições que trabalham directamente com o público (…), para achatar a curva de contágio”, preveniu a deputada, que também é médica.

A ilha do Sal conta neste momento com 119 casos positivos de covid-19 e 363 pessoas em quarentena.

A nível nacional, com os 54 casos de hoje Cabo Verde passou a ter acumulado de 944 casos de infecção pelo novo coronavírus, com o concelho da Praia a liderar a região com maior número de casos (632), seguido da ilha do Sal (120) e Santa Cruz (103).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 469 mil mortos e infectou quase nove milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Fonte: Inforpress