Covid-19/Boa Vista: PAICV apela para que “em nenhuma circunstância sejam culpabilizados os trabalhadores” dos hotéis

Cidade da Praia, 16 Abr (Inforpress) – O Partido da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) apelou hoje para que “em nenhuma circunstância” sejam “culpabilizados e estigmatizados os trabalhadores” dos hotéis da Ilha da Boa Vista que estiveram confinados durante 25 dias.

Em conferência de imprensa, a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, afirmou que estes trabalhadores estiveram confinados “sem as condições de protecção individual e de isolamento, e sem acompanhamento adequado das autoridades, nos moldes apropriados”, durante 25 dias.

“Cabe-nos, antes de mais, manifestar toda a nossa solidariedade para com a Ilha da Boa Vista e os seus habitantes, endereçar uma palavra de conforto a todos cujos testes deram positivo”, prosseguiu a líder partidária, completando que o PAICV se prontifica a colaborar e a ajudar “em tudo o que for necessário e conveniente” para se conseguir vencer “o gigantesco desafio” que o País tem pela frente.

Conforme Janira Almada, o PAICV entende que é preciso fazer um trabalho para identificar “todos os erros e falhas cometidas” desde o início e que “são graves”, na gestão deste dossiê.

“Assumir o erro, como fez o primeiro-ministro, foi um primeiro passo importante. Aliás, não esperávamos outra postura do Governo da República, tendo em linha de conta a gravidade da situação”, acrescentou.

O PAICV, disse a sua presidente, espera que sejam tomadas todas as medidas “para que erros desta natureza não voltem a acontecer”, e que sejam também criadas as condições para “reduzir “ao máximo, os impactos das falhas e dos erros cometidos”

Aquele partido, acrescentou, regista “com justificada preocupação” que este é o “segundo erro grave” assumido pelo Governo, após a eclosão da doença, em Cabo Verde, e em pleno estado de emergência”.

O primeiro “erro grave”, clarificou,  está relacionado com o primeiro caso de covid-19 em São Vicente.

Janira Hopffer Almada considerou ainda que o Governo deve implementar, “com carácter de urgência”, medidas de política que possam levar a “uma maior protecção” da sociedade e dos cidadãos.

Tais medidas, entende a líder do PAICV, passam pela a massificação dos testes da covid-19, com prioridade nas ilhas com casos confirmados

“E reforçar a luta na prevenção, quer dizer que nós temos de poder massificar os testes no País”, concretizou.

Segundo Janira Hopffer Almada, o Governo já assumiu que Cabo Verde tem cerca de 20 mil testes e é importante que de facto haja massificação dos testes nas ilhas já com casos confirmados, para que, em se confirmado, aludiu, embora todos esperam que não se confirmem esses casos, sejam dotadas as medidas necessárias para evitar a propagação.

“É essa a perspectiva que nós defendemos”, finaizou.

Fonte: Inforpress