Cabo-verdianos revoltados com aval de 100 milhões de escudos à CVA

Os cabo-verdianos recorreram as redes sociais para expressar o seu descontentamento com mais um aval, no valor de 100 milhões de escudos, concedido pelo Governo à CVA – Cabo Verde Airlines para garantir um empréstimo de emergência, alegadamente para pagar os salários em atraso. Este empréstimo junta-se a um outro no valor de 118 milhões de escudos, autorizado pela Direcção-Geral do Tesouro, no International Investment Bank.

O aval para este novo empréstimo consta da resolução n. 148/2020 de 03 de novembro. Nela o Governo diz que a pandemia da Covid-19 provocou um impacto negativo e bastante significativo no sector da aviação, impondo sérias restrições nas viagens e deslocações, conduzindo a quase estagnação do sector internacional ao nível mundial, não sendo a CV Airlines excepção.

“Sem operar há alguns meses, a empresa continua a ter compromissos a honrar, como é o caso das manutenções regulares das aeronaves, o pagamento dos salários dos seus colaboradores, o cumprimento dos seus compromissos com créditos bancários, entre outros”, lê-se na resolução.

Para isso, prossegue, a CVA precisa recorrer a um financiamento junto da Caixa Económica no valor de 100 milhões de escudos para fazer face ao pagamento de salários em atraso. “O Governo detentor de uma participação de 49% do capital social da empresa, sendo 39% responsabilidade directa e 10% responsabilidade indirecta, pretende disponibilizar um suporte em forma de aval do Estado sobre o valor do empréstimo”, acrescenta.

É neste sentido que, frisa, é autorizada a Direcção-Geral do Tesouro a conceder um aval nesse montante, ou seja, no valor de 100 milhões de escudos. Este tem data de vencimento de 12 meses. A resolução, aprovada em Conselho de Ministros, entrou em vigor hoje, 04 de novembro.

Fonte: Mindelinsite