Boa Vista: PAICV e PP aprovam orçamento e plano de actividades 2021 e MPD abstêm-se

Sal Rei, 26 Jan (Inforpress) – Os eleitos municipais do PAICV e do PP aprovaram hoje o orçamento e o plano de actividades municipais para 2021, enquanto o MPD se absteve da votação dos dois documentos de gestão camarária discutidos em plenário municipal.

De acordo com o documento apresentado pelo presidente da autarquia, Cláudio Mendonça a Câmara da Boa Vista vai contar este ano com um orçamento de 1 milhão e cento e cinquenta mil contos, tendo uma dívida acumulada de 1 milhão e cento e noventa e cinco mil contos e um défice orçamental de 25 mil contos.

O orçamento foi aprovado com os votos a favor dos oitos eleitos do Partido Africano para a Independência de Cabo Verde (PAICV), três votos do Partido Popular (PP) e a abstenção dos cinco eleitos do Movimento para a Democracia (MpD).

Nas suas declarações, o líder da bancada do PP, Sergio Corrá,  justificou o voto favorável por entender que se trata de um orçamento sustentável, quando comparado aos “planos faraónicos” que se “costumavam constar neste tipo de documento de gestão apresentado pelas câmaras municipais anteriores”.

“É uma clara demonstração de que se quer trabalhar com transparência com todos os eleitos municipais, para realizar o plano de actividade e o orçamento. Portanto, o nosso voto a favor é neste sentido”, afirmou Sérgio Corrá, alegando ainda que “assim será mais fácil realizar o prometido pela equipa camarária”.

Já a eleita do PAICV, Denise Évora, fundamentou o voto da bancada do partido na “exequibilidade do orçamento” e no facto do orçamento ir ao encontro das necessidades da ilha.

Segundo a bancada do PAICV, o orçamento ora aprovado espelha as “perspectivas e o comprometimento” da nova equipa camarária em prol do desenvolvimento da ilha, sublinhando que acredita na sua “capacidade e engajamento” para resolver os problemas, “desenvolvendo à ilha a auto-estima que tanto se almeja”.

“Estamos confiantes que o orçamento irá ser executado na sua totalidade, ou se não for, mas pelo menos, terá numa boa taxa de execução”, espera a eleita, sublinhando “a disponibilidade da sua bancada para apoiar a câmara municipal neste sentido”.

Já a bancada do MpD absteve-se na votação orçamento, dando “benefício de dúvida à equipa camarária”.

“A prerrogativa do orçamento é da câmara municipal que está legitimada pela vontade da população da Boa Vista, expressa nas urnas no dia 25 de Outubro. Temos alguma dúvida se o orçamento é exequível”, afirmou o eleito Ildo Lima que, entretanto, “augura que a câmara venha a ter um bom desempenho para o bem da Boa Vista e da sua população”.

Ainda na primeira sessão de Assembleia Municipal da Boa Vista, após as eleições autárquicas 2020/2024, ficou ainda aprovada, por unanimidade, a deliberação da profissionalização dos quatro vereadores recentemente eleitos, e do contrato em regime parcial do Secretário da presidência da Assembleia Municipal.

Ficou ainda aprovada a deliberação para criação de comissões permanentes e eventuais, com 13 votos a favor dos eleitos municipais do PAICV e do PP, e abstenção da bancada do MpD.

Fonte: Inforpress