Boa Vista: Janira Hopffer Almada considera agricultura “parente pobre” da actual governação

Sal Rei, 30 Jan (Inforpress) – A presidente do PAICV (oposição), Janira Hopffer Almada, considerou hoje a agricultura como o “parente pobre” do actual governo, indicando que houve redução desta actividade em um terço comparativamente com a anterior governação.

A líder do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) fez esta declaração na noite de sexta-feira, após cumprir o primeiro dia de visita â  ilha da Boa Vista, tendo efectuado deslocações ao norte para averiguar as condições em que vive a população de Fundo de Figueiras, Cabeça de Tarafes e João Galego, localidades onde as pessoas dependem essencialmente da agricultura.

Janira Hoffer Almada disse ter constatado que devido a falta de investimentos no sector agrícola em Cabo Verde, não se consegue vislumbrar respostas que possam neste momento suportar o impacto da pandemia na economia.

“Estou cá mais uma vez e fiz muitas visitas ao longo dos quase cinco anos da oposição, no âmbito da fiscalização que nos cabe fazer. É evidente que a nível de todo o país se sente aquilo que nos vínhamos alertando durante estes quase cinco anos, a falta de visão, de investimentos e a falta de uma agenda clara por parte do Governo da República”, considerou.

Para a líder do PAICV, é “evidente o impacto da pandemia” em vários sectores da vida nacional e que todos têm responsabilidade suficiente para assumir este facto” e de serem culpabilizados por falta de investimentos e de agenda, apontando o dedo ao Governo central.

Conforme defendeu a mesma fonte, neste momento de pandemia não se consegue vislumbrar quais foram os investimentos feitos na agricultura ou nas pescas, na perspectiva de diversificação da economia, para que o país não dependesse quase que exclusivamente do turismo.

“É evidente que não se pode aceitar que um país que estivesse a crescer cinco vezes mais, conforme propalou o Governo durante quatro anos, não tenha conseguido fazer estes investimentos”, acrescentou, defendendo que “a zona norte da Boa Vista representa um “grande potencial” agrícola da ilha e do país.

A dirigente do partido sublinhou que o PAICV sempre defendeu que é importante valorizar o turismo numa perceptiva da sua qualificação, para se garantir a competitividade e a sustentabilidade do turismo, sobretudo no impacto líquido deste sector na vida dos cabo-verdianos”.

E para isso, ajuntou que é impossível garantir que haja o desenvolvimento do país, se não se fizer com que a agricultura e pesca cresçam juntamente com o turismo, e se consiga fornecer muito mais ao mercado deste sector, se não se pautar por uma “verdadeira aposta na modernização da agricultura”.

Hopffer Almada diz estar ciente de que os “impactos no sector do turismo são grandes, mas avisou que um Governo não pode actuar apenas em reacção, mas tem de “planificar a curto, médio e longo prazo, fazendo investimentos, pensando no aproveitamento e na optimização de todas as potencialidades e valências de um país, de um município e de uma região”.

Fonte: Inforpress