Autárquicas 2020/São Vicente: Candidato do PAICV quer política para juventude adequada à cada realidade

Mindelo, 14 Out (Inforpress) – O candidato do PAICV à Câmara Municipal de São Vicente, Albertino Graça, disse hoje que se for presidente apostará numa política para a juventude que seja abrangente e, ao mesmo tempo, adequada à cada realidade.

Albertino Graça, que esteve em contactos porta-à-porta na zona de Vila Nova, afirmou que São Vicente é uma ilha com população “maioritariamente jovem”, pelo que, explicou, “pensar nos jovens é pensar numa proposta de futuro para as suas vidas”.

E essa proposta de futuro, adiantou, passa por pensar na “educação e na construção de um percurso” para que o jovem possa realizar-se, “seja na cultura, no desporto, no lazer e no entretenimento, na promoção da saúde e de estilos de vida saudáveis, no emprego, no empreendedorismo, na habitação”.

Segundo o candidato, nos contactos porta-a-porta, as maiores dificuldades apresentadas pela juventude têm a ver com a falta de emprego e de habitação.

Por outro lado, reconheceu que também há jovens que precisam de condições para a prática do desporto e de salas de cultura, de formação e educação e de outras políticas. Por isso, a seu ver, a juventude deve merecer um “programa muito vasto”, porque “todos os jovens não têm a mesma expectativa”.

De acordo com o Manifesto Eleitoral, a sua candidatura propõe, caso seja presidente, criar o Balcão de Informação Jovem Adulto, que será “uma entidade de informação e formação basilar dos públicos jovens em matéria de fiscalidade, legislação laboral e contratação, contração de empréstimos, compra de casa própria, entre outras”.

Também propõe promover soluções para a frequência dos cursos, em parceria com as instituições de ensino profissional e superior, desenvolver programas de apoio aos jovens empreendedores e pequenos empresários. Pretende ainda, fortalecer políticas de primeiro emprego e realizar acções que assegurem trabalho digno, oferecendo oportunidades para o desenvolvimento profissional e impulsionar o Conselho Municipal da Juventude.

“A juventude tem que ser bem tratada, porque não se resolve o problema dos jovens apenas com um campo de futebol. A grande maioria a sua preocupação é a habitação, porque quer constituir família, e emprego porque não consegue o primeiro emprego”, considerou.

Para além de Albertino Graça (PAICV) concorrem ao cargo de presidente da câmara de São Vicente, António Monteiro (UCID), Augusto Neves (MpD), e Nelson Lopes (Movimento Mas Soncent).

Nas autárquicas de 2016, em São Vicente, concorreram Augusto Neves, pelo MpD, que teve maioria absoluta na câmara com 48,97 por cento (%) dos votos, António Monteiro (UCID), que conseguiu 28,28%, e Alcides Graça (PAICV) que teve 20,75%.

Em São Vicente, para as eleições do dia 25 de Outubro, estão inscritos 52.509 eleitores (mais 707 em relação ao escrutínio de 2016), distribuídos por 192 mesas de voto.

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4), São Vicente (1).

Fonte: Inforpress