Autárquicas 2020/Santa Cruz: Carlos Silva diz que não existe discriminação na câmara e pede seu adversário “para mudar de lente”

Pedra Badejo, 13 Out (Inforpress) – O candidato do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) à liderança da autarquia santa-cruzense garantiu que não existe nenhum tipo de discriminação no seio da câmara municipal, apelando ao seu adversário para “mudar de lente”.

Carlos Silva “Sueck” respondeu às acusações do candidato do MpD de que “existem muitas discriminações na Câmara Municipal de Santa Cruz” após ser interrogado pela imprensa, na zona de Renque Purga, onde esteve numa jornada de porta-a-porta para levar a sua mensagem e apresentar as propostas de candidatura a um segundo mandato.

“A lente que o senhor candidato tem estado a usar é uma lente que está caducada, um lente que veio desde a década de 90, que o povo reprovou em 2000, mas ele continuou com isso e não mudou, infelizmente. Hoje em Santa Cruz não existe aquela conversa de uma pessoa é PAICV e outra é MpD, com Sueck não tem isso”, fez saber, garantindo que actualmente não existe a discriminação partidária como “acontecia”.

O candidato do PAICV frisou ainda que neste assunto o seu adversário deixou “mau legado” no concelho.

“Nós defendemos uma governação voltada para as pessoas e sem nenhum tipo de discriminação. É por isso que o nosso lema é Santa Cruz acima de tudo é o nosso compromisso”, declarou, acrescentando que não é por caso que hoje as pessoas do MpD “votam na sua candidatura muito mais do que na do seu adversário”.

Na zona de Renque Purga, onde foi confrontado com algumas reivindicações dos jovens, Carlos Silva assegurou que a câmara reabilitou uma placa desportiva e está a trabalhar na construção de um espaço jovem e jardim infantil.

Para as localidades de Macati e Ribeira Seca, o candidato elenca como desafios os problemas da habitação social, emprego e sector da agro-pecuária.

Quanto à decisão do Governo da escolha de São Miguel para acolher o polo da escola do mar e não Santa Cruz, conforme previa a sua plataforma eleitoral, Carlos Silva afiançou que o seu município tem condições praticamente criadas para isso, tendo em conta que existe uma instalação ao pé do porto local, mas entende que não “há nenhum problema” se o Governo assim entender.

Nas eleições de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais do concelho de Santa Cruz, concorreram dois candidatos, tendo o PAICV (Carlos Silva) conquistado a câmara com 5.542 votos (50,30%) e o MpD (Manuel da Luz Tavares) obtido 5.227 votos (47,44%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, em Santa Cruz, estão inscritos nos cadernos eleitorais 17.037 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 15.866, dos quais 10.726 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4), São Vicente (1).

Fonte: Inforpress