Autárquicas 2020/Santa Catarina: Reestruturar serviços de pesca em Ribeira da Barca é prioridade para PAICV

Assomada, 13 Out (Inforpress) – A plataforma eleitoral da candidatura do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) à Câmara Municipal de Santa Catarina prevê reestruturar todo o sector da pesca em Ribeira da Barca.

A localidade é uma das duas regiões que tem acesso ao mar neste vasto concelho, onde as actividades predominantes são pesca, venda de peixe e apanha de areia.

São cerca de cinco mil habitantes, cuja grande maioria depende de actividades ligadas ao mar. Mesmo assim, o desempenho é deficiente, afirma o candidato a vereador na lista do PAICV, Teles Fernandes.

A proposta do partido é reestruturar o sector. “Estamos numa vila portuária que, no entanto, não tem uma representação das autoridades marítimas. O que temos pensado para desenvolver o sector é investir no apoio logístico, em embarcações, formação e apoio em tratamento e conservação de pescado”, salienta Fernandes.

Nesta linha ainda, está programada a edificação de uma casa de pescadores para servir de base para estes profissionais, sobretudo quando chegam da faina e precisam guardar os equipamentos. Por não haver uma estrutura semelhante, muitos acabam por carregar tudo até suas residências, que por vezes ficam distantes do porto.

Outra preocupação é com a segurança marítima, avança o candidato a vereador Teles Fernandes. “As autoridades locais cessantes não demonstraram a mínima preocupação com este aspecto. O serviço não existe. Assim como não existem nadadores-salvadores para protegerem banhistas, com destaque para as crianças. De relembrar que já foram registados acidentes com crianças que morreram afogadas”, sustentou.

Por outro lado, o PAICV chama a atenção para a degradação ambiental da praia de Ribeira da Barca, devido à apanha de areia sem controlo. Teles Fernandes diz que a aposta do PAICV será na reconversão para uma actividade económica mais sustentável, “investindo mais na área de agronegócios.

Levar as pessoas a mudar de actividade geradora de rendimento, já que a apanha de areia causa graves problemas de saúde às pessoas que dela dependem e, ao mesmo tempo, vão provocando a degradação das praias ao longo desta costa”, é outro dos objectivos desta candidatura.

Para reverter a situação actual, o PAICV promete ainda estruturar um fundo de financiamento acessível a todos que precisam de crédito para desenvolver negócios sustentáveis.

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

Fonte: Inforpress